Tecnologia portuguesa estará na Copa Africana de Nações

Porto, 26 out (Lusa) - Os painéis multimídia de sinalização dentro dos estádios que vão acolher a Copa Africana das Nações (CAN) 2010, e o sistema de controle do acesso aos estádios estão sendo desenvolvidos por empresas portuguesas de tecnologia.

"A Compta ganhou um projeto ligado aos suportes multimídia para a sinalização dentro das cidades, dos recintos desportivos ou dos aeroportos", disse à Agência Lusa o presidente do conselho de administração da tecnológica.

Armindo Monteiro explicou que a solução desenvolvida permite a introdução de informações, relativas aos jogos e aos eventos paralelos, e também a exploração da vertente publicitária, considerando que "o CAN 2010 é uma excelente montra para a Compta uma vez que todos os olhos vão estar postos em Angola".

"Além de desenvolvermos a solução, a equipe da Compta Angola ficará responsável pela manutenção dos painéis", disse o empresário, acrescentando que o preço base da solução é de 1,1 milhão de euros, estando ainda em aberto o custo final.

Armindo Monteiro considera que "para a escolha da Compta ajudou o fato de ter sido criada, há um ano e meio, a Compta Angola, uma empresa de direito angolano, majoritariamente detida pela Compta", o que, afirmou, "prova que Angola é uma aposta e que não fazemos parte desta moda recente".

"Temos parcerias com entidades angolanas, o que foi bom para conquistar a confiança [da comissão organizadora do CAN 2010]", disse Armindo Monteiro.

A Compta Angola registrou, no primeiro ano de atividade, um volume de negócios de cerca de 1,8 milhão de euros, estando a atividade de pesquisa e desenvolvimento centrada em Portugal, onde emprega 180 pessoas e tem um faturamento de 20 milhões de euros.

A Sinfic também já carimbou o passaporte para fornecer o sistema de bilheteria e controle de acessos do CAN 2010, que a empresa considera ser "um grande desafio".

Além do projeto que ganhou, a empresa tecnológica portuguesa, presente no mercado angolano desde 1990, foi qualificada para o apetrechamento dos centros de imprensa e para o equipamento e suporte do Centro de Controlo Central.

A Sinfic conta com cerca de 500 trabalhadores e um volume de negócios superior a 51 milhões de euros em Portugal, Angola e Moçambique.

A Softlimits também não quis perder a oportunidade de pôr as suas soluções tecnológicas ao serviço da principal competição de seleções de futebol da África, tendo iniciado para alguns concursos do CAN 2010.

"Temos a informação de que o concurso de credenciação ainda está a decorrer. Acreditamos que temos a proposta mais vantajosa para este projeto", revelou à Lusa fonte da empresa, com escritórios em Lisboa, Luanda e Macau.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos