Nacional goleia Leixões por 4 a 2 com arbitragem polêmica

Matosinhos, Porto, 8 nov (Lusa) ? O Nacional venceu o Leixões por 4 a 2, neste domingo, fora de casa, em partida válida pela décima rodada do Campeonato Português e marcada pela arbitragem polêmica de João Capela, que expulsou dois jogadores leixonenses no primeiro tempo.

O Leixões marcou logo aos 30 segundos da primeira etapa, com Pouga, mas duas penalidades polêmicas arbitradas por Edgar Silva deram a vantagem aos madeirenses, que tiveram dois a mais pelo resto da partida com 29 minutos do primeiro tempo.

O time da casa sofreu a terceira derrota consecutiva na competição e ainda viu o técnico José Mota ser expulso, enquanto o Nacional passou provisoriamente o Rio Ave e subiu para o quarto lugar, com 17 pontos.

O Leixões teve dez minutos iniciais de bom nível e Tiago Cintra até esteve perto de marcar o segundo, chutando de longe, ainda aos nove minutos.

Aos poucos, os insulares foram crescendo em jogo e, depois de cabecear de lado, aos 15 minutos, Edgar Silva marcou pênalti, aos 18, dando toque de mão de Nuno Silva, e o Nacional igualou o placar.

Aos 20 minutos, Zé Manuel foi expulso por bloquear um contra-ataque de Leandro Salino com uma entrada dura nas pernas do adversário, no meio do campo.

A decisão do juiz ? que apitou Benfica e Leixões, na sexta rodada, partida na qual os matosinhenses perderam por 5 a 0, terminando o jogo com nove em campo ? inflamou definitivamente o ambiente nas bancadas.

Aos 26 minutos do primeiro tempo, na sequência de um chute de Hugo Morais, Clebão parece colocar a mão na bola dentro da área do Nacional, mas o árbitro marcou impedimento de Wênio.

Três minutos depois, João Capela considerou que Nuno Silva fez falta em João Aurélio, marcou pênalti e expulsou o zagueiro leixonense pelo segundo amarelo.

Edgar converteu o pênalti e o técnico do Leixões, José Mota, foi expulso, sem antes encarar de frente o juiz da partida, que foi obrigado a recuar em pleno campo.

O time da casa, com nove, continuou a lutar e, aos 39 minutos, Tiago Cintra obrigou Bracali a fazer uma defesa difícil. Os madeirenses não aumentaram o ritmo e apenas Edgar, aos 44, esteve perto de marcar.

No intervalo, o árbitro teve de aguardar alguns momentos no centro do gramado antes de conseguir voltar ao vestiário, por causa dos torcedores que se aglomeravam nas arquibancadas, por cima da zona do túnel.

Nos 30 primeiros minutos do segundo tempo, os visitantes tiveram dificuldades em tirar partido da vantagem numérica e criaram poucos lances de perigo. O Leixões, que lutou a partida inteira, até podia empatado aos 23, em um chute direto de Laranjeiro, defendido por Bracali.

Aos 30, em um contra-ataque, o Nacional quase fechou o jogo, com João Aurélio isolando Edgar, que finalizou errado.

Dez minutos depois, Hugo Morais fez 3 a 2, convertendo um pênalti (falta de Clebão sobre Faioli).

Quase com 45 minutos, Anselmo marcou o quarto do Nacional, num chute cruzado, "carimbando" a vitória insular.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos