Contra Bósnia, técnico luso prevê 'decisão de 180 minutos'

Óbidos, Leiria, 10 nov (Lusa) - O técnico da seleção portuguesa, Carlos Queiroz, afirmou nesta terça-feira que Portugal terá de ser uma equipe muito forte ao longo dos 180 minutos de confronto com a Bósnia-Herzegovina, pela repescagem à Copa do Mundo de 2010.

"Nós temos um jogo com duas partes. Os primeiros 90 minutos jogam-se na Luz. Ninguém ganha jogos no intervalo. Essa ideia de que a eliminatória tem de acabar no estádio da Luz não me parece correta", afirmou o treinador em coletiva de imprensa, em Óbidos, Leiria.

Assegurando que este "vai ser um jogo de segredos", ele não revelou a escalação de sábado, mas garantiu que Portugal tem uma vantagem na eliminatória.

"Um dos argumentos que temos de pôr dentro do campo tem de ser fazer valer a nossa experiência e a nossa maturidade. Este jogo parece ser o jogo das nossas vidas. Era muito importante que os nossos jogadores encontrassem a tranquilidade para isto ser mais um jogo das suas carreiras", ressaltou.

Queiroz disse que Portugal vai "jogar contra uma equipe que vale a pena apreciar" e que "tem três jogadores que podem, sozinhos, criar gols".

"É uma equipe que sabe defender bem, quando tem de fazer. Temos de jogar no limite das nossas capacidades. Temos excelentes jogadores, uma equipe que já mostrou capacidade. Estamos com um pé na África do Sul e outro em casa. É um passo de gigante, mas que é possível dar. Queremos presentear o público português com a vaga", garantiu.

Para o treinador, a seleção bósnia "é uma equipe que pode defender à frente ou ficar posicionada atrás".

"Acreditamos que vão jogar mais posicionados sobre sua defesa. Temos de fazer um jogo muito bom e estar atentos a todos os pormenores. Só quem não esteve com um mosquito em um quarto à noite é que não sabe a importância de um pequeno detalhe", disse.

Depois de mais de três anos de ausência, Ricardo Costa foi convocado à seleção e o técnico garante que o zagueiro pode ser decisivo neste confronto, porque conhece muito bem os bósnios Dzeko e Misimovic.

"Vai ser uma ajuda preciosa. O Ricardo joga (no Wolfsburg, da Alemanha) com dois dos melhores jogadores deles. A contribuição dele vai ser muito importante, pelo que conhece deles. São jogadores que não são conhecidos em Portugal e que espero que não passem a ser conhecidos", ressaltou.

Queiroz fez ainda elogios aos estreantes Fábio Coentrão, que tem estado em uma ascensão "fantástica", e Hilário, que "pode dar à equipe nacional uma segurança, uma maturidade".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos