Presidente do Benfica expressa 'choque' pela morte de Enke

Lisboa, 11 nov (Lusa) - O presidente do Benfica expressou "choque" e "sentida tristeza" pela morte do alemão Robert Enke, goleiro do time português entre 1999 e 2002, que cometeu suicídio.

"Há notícias na vida que pela sua dureza nos chocam, a morte de Robert Enke é, sem dúvida, uma delas. Nunca ninguém está preparado para enfrentar o desaparecimento físico de alguém com quem conviveu e de quem guarda boas memórias. Mas quando a tragédia atinge alguém com a idade de Robert Enke a frustração é ainda maior", lê-se numa mensagem de Luís Filipe Vieira, publicada no site oficial do clube da Luz.

Vieira, que foi responsável pela gestão do futebol profissional "encarnado" durante parte da passagem do goleiro pelo Benfica, endereçou ainda "uma palavra de sentida tristeza pelo desaparecimento" de Enke à respectiva família e a todos os que com ele conviveram.

Enke, com 32 anos, morreu em um trilho em Neustadtam Ruebenberge, na localidade de Eilvese, perto de Hannover.

Convocado pela seleção alemã oito vezes, Enke nasceu em 24 de setembro de 1977, em Jena, na então República Democrática da Alemanha, e ao longo da sua carreira representou Carl Zeiss Jena, Borussia de Moenchengladbach, Benfica, Barcelona, Fenerbahce, Tenerife e Hannover 96, no qual jogava desde 2004.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos