Portugal não vai jogar na defensiva, dizem zagueiros

Oeiras, Lisboa, 16 nov (Lusa) - Os zagueiros Ricardo Carvalho e Pepe asseguraram nesta segunda-feira que Portugal não vai ficar na defensiva frente à Bósnia-Herzegovina, na quarta-feira, em Zenica, no segundo jogo do playoff para a Copa do Mundo de 2010, na África do Sul.

A equipe portuguesa, que no sábado venceu os bósnios por 1 a 0 no jogo de ida, fez hoje de manhã o último treino no Estádio Nacional antes da partida para Sarajevo, notando-se apenas as ausências de Deco e Bruno Alves, que ficaram no hotel fazendo tratamento, entre os convocados do técnico Carlos Queiroz.

"A Bósnia gosta de atacar e isso é bom para a equipe portuguesa. Gostamos de defrontar equipes assim. Vão abrir espaços e não vamos remeter-nos à defesa. Se fizermos um gol, vai ser difícil para eles", disse Carvalho, que joga no Chelsea, à entrada para o último treino da seleção antes de partir para Saravejo.

Já o zagueiro do Real Madrid Pepe partilha da opinião do companheiro, admitindo, todavia, que a seleção lusa vai ter de jogar concentrada em Zenica.

"Vai ser preciso um espírito de sacrifício muito grande. Vamos tentar marcar, porque, se o fizermos, eles vão ter de apontar três gols", disse Pepe.

Além disso, ele reiterou que, se Portugal quiser ir para a África do Sul, tem que pensar em marcar um gol na Bósnia, admitindo que seria bom repetir o gol que fez contra a Hungria, quando marcou logo no início do jogo de Budapeste.

"Era muito bom se pudesse acontecer, mas o mais importante é que a equipe vá para lá com um espírito de sacrifício muito grande e, não só eu, mas os meus colegas também, que tenhamos a possibilidade de fazer um gol", afirmou.

Pepe disse ainda que a seleção está preparada para a possibilidade de pênaltis - um dos aspectos em foco no treino de hoje -, e que todos têm experiência internacional para um cenário que obrigue a esse desempate.

"O meu objetivo é que Portugal ganhe e vou dar sempre o meu melhor", disse.

Ricardo Carvalho também falou na importância de um gol na Bósnia, num jogo no qual acredita que os adversários vão abrir mais espaços, por terem a necessidade de inverter o resultado.

Ele também destacou o mérito da Bósnia nos lances do jogo de sábado, em que acertou a trave com um tiro, mas considerou que Portugal teve sempre o controle da partida, frente a um adversário muito forte na frente.

"Do meio-campo para a frente são bons jogadores, os avançados são bons, jogam na Alemanha e são perigosos", disse.

Um ambiente adverso em Zenica não preocupa o defesa do Chelsea, que espera contrariar isso no desenrolar do jogo.

"Temos que ter a bola, tentar jogar e ser perigosos. Eles estão com muita esperança, mas nós também. Se fizermos um gol será bastante complicado para eles", acrescentou.

O treino, que estava previsto decorrer à porta fechada, foi aberto ao público, tendo se deslocado ao Estádio cerca de duas dezenas de torcedores, apesar da chuva intensa que caiu durante a manhã.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos