Queiroz promete jogo ofensivo contra Bósnia desde 1º minuto

Zenica, Bósnia-Herzegovina, 17 nov (Lusa) ? O técnico da seleção portuguesa, Carlos Queiroz, garantiu nesta terça-feira que a equipe vai começar atacando a Bósnia, desde o primeiro minuto, para tentar marcar o gol decisivo no jogo de volta pela repescagem à Copa do Mundo de 2010.

"Vimos aqui com um propósito, que é atacar. Desde o primeiro minuto, o objetivo será procurar o primeiro gol. Essa vai ser a nossa atitude, a nossa postura. Temos de buscar a bola, ir para cima deles e fazer o gol que nos interessa para ganhar o jogo", garantiu.

O atacante Simão Sabrosa disse que Portugal é favorito, pela história e qualidade do time.

"Com o grande coração que vamos ter de ter neste jogo, temos de assumir a responsabilidade de querer mais, de desejar mais e desta vontade de estarmos no Mundial. E isso tem de ser escrito dentro do campo. O Simão está a assumir a responsabilidade da nossa vontade e do nosso querer", ressaltou o treinador.

De acordo com Queiroz, este é o jogo mais importante dos últimos anos, porque "é o próximo jogo e tudo o que se passou antes é história" e porque "nunca um jogo foi tão intenso, tão emotivo, porque é um tudo ou nada".

"Neste momento, a pressão está toda do lado da Bósnia. Eles vão perceber agora que, jogando em casa, a margem de risco está no limite do erro. Não é possível atacar e conceder espaços sem criar mais oportunidades ao adversário. Temos o resultado a nosso favor. O mais importante é conseguirmos impor o nosso ritmo", disse.

Experiência

Depois da recepção hostil em Sarajevo, Portugal espera encontrar um ambiente difícil em Zenica, mas o técnico afirma que a equipe está "com toda a motivação e concentrada" para fazer seu jogo "dentro do campo, que é aí que tem de ganhar o jogo".

"Dentro do campo só estão os árbitros e os jogadores. Vai contar a experiência e a maturidade das equipes. Temos argumentos e condições para responder nesse domínio", afirmou.

Uma das preocupações da comitiva portuguesa é o gramado do Estádio Bilino Polje, o que, segundo Queiroz, dá maior imprevisibilidade ao jogo.

"O estado do gramado torna as coisas menos previsíveis. O grau de imprevisibilidade de um relevo, de uma queda é maior. Só no final da partida é que podemos fazer as contas e dizer se o estado do gramado foi mais prejudicial para uma equipe ou para outra. É neste campo que vamos ter de ganhar o jogo", disse.

Portugal, que busca manter a vantagem de 1 a 0 obtida em casa, joga na quarta-feira com a Bósnia, às 17h45 (de Brasília), no Estádio Bilino Polje, em Zenica. O árbitro da partida será o italiano Roberto Rosetti.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos