Em casa, Porto vence lanterna Vitória de Setúbal por 2 a 0

Porto, 13 dez (Lusa) ? O Porto venceu neste domingo o "lanterna vermelha" Vitória de Setúbal por 2 a 0, no Dragão, e colocou-se a um ponto de Sporting de Braga e Benfica, líderes do Campeonato Português, a uma semena do "clássico" da Luz.

Com gols de Farías e Varela, a formação portista foi a única das primeiras classificadas na competição que conseguiu somar três pontos na 13ª rodada.

O Porto surgiu frente aos sadinos com cinco alterações no "onze" inicial em relação ao jogo de Madrid, com Sapunaru, Rolando, Belluschi, Varela e Farias nos lugares de Álvaro Pereira, Maicon, Valeri, Rodriguez e Falcao.

Álvaro Pereira, que corria o risco de falhar o próximo jogo com o Benfica se visse um cartão amarelo, nem sequer foi convocado pelo treinador Jesualdo Ferreira, tal como Maicon, por lesão, e Valeri, com gripe.

A gestão do time feita por Jesualdo Ferreira, perante a proximidade do jogo com o Benfica - cuja expectativa já fez esgotar os 3 mil bilhetes destinados aos adeptos do Porto -, deixou ainda no "banco" Falcao e Rodriguez.

O Porto começou bem o jogo, instalou-se no meio campo do Vitória e dispôs da primeira situação de perigo por Belluschi, aos 7 minutos, na marcação de um livre que foi embater no ângulo formado pela trave e poste.

A pressão constante dos portistas não permitia ao Vitória de Setúbal sair a jogar e aos 17 minutos foi a vez de Raul Meireles atirar à trave e provocar novo calafrio ao goleiro Mário Felgueiras.

O gol que já de adivinhava desde praticamente o inicio do jogo acabou por surgir por Ernesto Farias, aos 23 minutos, que chutou à meia-volta, após ganhar nas alturas um centro de Fucile.

Ainda os ecos do primeiro gol portista se faziam ouvir no Estádio do Dragão quando Silvestre Varela aumentou a vantagem para 2 a 0, aos 26 minutos, com um pontapé forte na sequência de um alívio após canto.

Dois gols deram aos portistas uma tranquila vantagem no placar, que lhes permitiu desacelerar o ritmo e deixar o Vitória de Setúbal "respirar" um pouco e avançar um pouco em campo.

Os tímidos e inofensivos ataques sadinos, entre os quais se destaca a incursão de Keita, aos 44 minutos, praticamente morriam na defensiva portista e não chegavam a importunar o descansado goleiro Helton.

Um "pacto" de não agressão marcou o início do segundo tempo em que as exceções foram uma jogada individual de Hulk, aos 50 minutos, e uma intromissão de Rui Fonte entre os centrais do Porto, aos 58, resolvida por Rolando.

Os portistas impuseram um ritmo pausado ao jogo, com muita troca de bola, mas com pouca profundidade, sem contudo deixar de procurar o gol, o que aconteceu por Hulk, aos 60 minutos, Belluschi, aos 65, e Rolando, aos 65.

Com os três pontos conquistados frente aos sadinos, e perante o empate dos encarnados em Olhão, o Porto surge na próxima semana no "clássico" da Luz apenas a um ponto de distância do Benfica.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos