Nevoeiro e 7 gols marcam jogo entre Nacional e Académica

Funchal, 20 dez (Lusa) - O Nacional venceu, neste domingo, a Acadêmica por 4 a 3, em uma partida emocionante e interrompida por três vezes pelo intenso nevoeiro que atingiu o Estádio da Madeira, em disputa pela 14ª rodada do Campeonato Português.

O jogo, marcado para 14h (de Brasília), começou com atraso de 25 minutos, devido ao nevoeiro que prejudicava a visibilidade no estádio.

O gramado, encharcado pelas fortes chuvas que caíram durante o dia todo na Madeira, não impediu os jogadores das duas equipes de realizarem um confronto intenso e com muitos gols.

O Nacional, do sérvio Pedrag Jokanovic, entrou com o clássico 4-4-2, enquanto a formação da "briosa", de André Villas Boas, iniciou o jogo com 4-3-3.

A partida começou com um gol logo aos dois minutos, de Mateus, para o Nacional, após passe de Leandro Salino, com um chute rasteiro no lado esquerdo do goleiro Rui Nereu.

A Académica reagiu sete minutos depois, com o chute de Tiero, após passe de Cris. Bracalli escorregou no pior momento e viu a bola entrar em seu gol.

O jogo ficou mais intenso, disciplinado e com oportunidades para os dois lados, primeiro pelo guineense Ederzito (aos 14 minutos) e depois pelo esloveno Pecnik (aos 20).

Com Ruben Micael em excelente disposição, o Nacional ganhou vantagem, aos 35 minutos, quando o madeirense fez um gol de sorte, que desviou nas pernas de Amoreirinha e entrou no gol adversário.

Até o intervalo, e sempre sob ameaça do denso nevoeiro, o futebol manteve o mesmo nível de qualidade.

Acadêmica volta ainda mais ofensiva

Os madeirenses entraram bem na segunda etapa e, aos seis minutos, Edgar Silva cabeceou bem, após bom passe de Nuno Pinto.

O técnico da Académica, André Villas Boas, lançou no jogo, aos nove minutos, Miguel Fidalgo e Hélder Cabral, reforçando a linha ofensiva da equipe.

Três minutos depois, o senegalês, melhor marcador da "biosa", diminuiu o placar, respondendo bem a um cruzamento de Miguel Fidalgo.

Em seguida, a partida precisou ser interrompida pelo intenso nevoeiro, sendo retomada cerca de 20 minutos depois, quando as condições de visibilidade melhoraram.

O jogo continuou intenso e, aos 20 minutos, o nigeriano Amuneke, lançado na posição de Mateus, machucado, recebeu um passe magistral de Rúben Micael e superou com facilidade Rui Nereu.

Aos 28, Miguel Fidalgo, emprestado pelo Nacional à Académica, cabeceou fora do alcance de Bracalli, após bom trabalho de Hélder Cabral.

Pouco tempo depois, o jogo voltou a ser interrompido por causa do nevoeiro e foi retomado passados cinco minutos. Porém, dois minutos depois uma nova onda de nevoeiro obrigou o portuense Paulo Costa a interromper a partida.

Desta vez, o confronto foi paralisado por apenas alguns instantes e quando a visibilidade melhorou, foi retomado.

Até o final do jogo, Nacional e Académica mantiveram a mesma disposição, com os madeirenses conseguindo uma vitória importante para seus objetivos e assegurando o quarto lugar na tabela.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos