Giro UOL traz os destaques da noite desta quarta, 16/03, para você; ouça

Andre Medeiros

Do UOL, em São Paulo

Lula terá "poderes necessários"

Lula aceitou hoje o convite de Dilma para ser ministro da Casa Civil. Jaques Wagner, que comandava a pasta, vai ser chefe de gabinete da presidente. Dilma afirmou há pouco que dará os "poderes necessários" para que Lula ajude o Brasil.

Com as trocas no governo, a presidente pretende realizar uma nova reforma ministerial. A mudança teria como objetivo dar um novo fôlego ao governo diante da possibilidade de abertura de um processo de impeachment.

Leia mais

 

Gravação telefônica

Também hoje, uma conversa telefônica entre Dilma Rousseff e Lula foi incluída pelo juiz Sergio Moro no inquérito da Lava Jato. Investigadores da operação acreditam que o diálogo mostra uma tentativa da presidente de colocar o petista como ministro para evitar a prisão dele.

Na gravação, Dilma teria dito a Lula que enviaria a ele o termo de posse de ministro somente em "caso de necessidade". Assim, Lula poderia usar o documento para se livrar de um eventual mandado de prisão. Lula e Dilma ainda não falaram sobre o assunto.

Leia mais

 

Oposição reage

A volta de Lula para o governo rendeu uma resposta rápida da oposição.  Líderes do PSDB, DEM, PPS, Solidariedade e PSB trabalham em vários Estados para entrar com uma ação popular contra a presidente Dilma por colocar o ex-presidente na Casa Civil.

Para os oposicionistas, a nomeação de Lula tem a função de atrapalhar as investigações da Operação Lava Jato.

Leia mais

 

Tucanos preocupados

Alguns líderes do PSDB mostraram preocupação com o fato do senador Aécio Neves ser citado na delação do também senador Delcídio Amaral, do PT. Os políticos acham que as acusações de corrupção envolvendo o líder tucano atrapalham o discurso do partido contra o governo Dilma.

Na delação premiada de Delcídio, Aécio Neves é apontado como beneficiário de um esquema de propina de Furnas, empresa subsidiária da Eletrobras.

Leia mais

 

Novo ministro autorizado

O Conselho do Ministério Público Federal autorizou por 8 votos a 1 o afastamento do subprocurador-geral da República Eugênio Aragão para assumir o Ministério da Justiça.

Aragão foi convidado pela presidente Dilma Rousseff na segunda-feira para substituir Wellington César Lima e Silva, que teve a nomeação barrada pelo Supremo Tribunal Federal.

Leia mais

 

Bolsa em alta, dólar em queda

A Bolsa operou a maior parte do dia em baixa, mas virou no final da tarde e fechou em alta de 1,34%, com 47.763,43 pontos. O dia foi marcado pelo noticiário político, com a chegada de Lula ao governo para assumir a Casa Civil e uma possível troca de comando no Banco Central.

No mercado de câmbio, o dólar chegou a subir quase 2% durante o dia, mas mudou de sentido e teve uma queda de 0,63%, cotado em R$ 3,739.

 

Leia mais

 

Ensino público reprovado

Só um entre cada dez alunos do ensino médio de escolas públicas brasileiras atingem o nível satisfatório ao concluir toda a etapa de ensino. O estudo é do Instituto Alfa e Beto, feito com informações do Enem 2014.

Para a organização não governamental, os números mostram um baixo índice de estudantes com habilidades mínimas e provoca reflexão sobre a qualidade da formação dos jovens na rede pública.

Leia mais

 

"Justiça feita"

Em nota divulgada pela Rede Globo, a atriz Taís Araújo disse que ficou "feliz que a justiça tenha sido feita" com a prisão de quatro suspeitos de praticarem crime racial contra ela.

Em 2015, a atriz recebeu comentários racistas no Facebook e denunciou os ataques para a Polícia Federal .

Leia mais

 

Atrasos da Rio-2016

A Prefeitura do Rio fechou acordo para a retomada das obras do Centro Olímpico de Tênis depois de dois meses de paralisação. O governo municipal acertou um contrato de R$ 63,4 milhões com a construtora carioca Volume para terminar o projeto.

Em janeiro, o prefeito da cidade Eduardo Paes, do PMDB, disse que 90% das obras já estavam prontas.          

Leia mais

 

Favoritismo e sofrimento na Liga

O Barcelona confirmou o favoritismo e venceu de novo o Arsenal, agora por 3 a 1, garantindo assim uma vaga nas quartas de final da Liga dos Campeões. Os gols foram marcados pelo trio ofensivo: Messi, Neymar e Suárez. Elneny marcou para os ingleses.

Na outra partida, que decidiu o último classificado para a próxima fase, o Bayern de Munique precisou da prorrogação para vence a Juventus por 4 a 2 e avançar.

Leia mais

 

 

 

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos