Giro UOL traz os destaques da noite desta quinta, 28/04, para você; ouça

Andre Medeiros

Do UOL, em São Paulo

"Departamento da propina"

O coordenador da força-tarefa da Lava Jato, Deltan Dallagnol, afirmou que a empreiteira Odebrecht adotou a corrupção como modelo profissional de gestão, com pagamentos de propinas como uma das principais ferramentas.

Na acusação, Dallagnol, também procurador da República, apontou que a Odebrecht lavou cerca de R$ 23,5 milhões no exterior por meio do Setor de Operações Estruturadas, nome oficial do chamado "departamento da propina".

Leia mais

 

17 denunciados

Ainda sobre a Lava Jato, o Ministério Público Federal denunciou hoje o marqueteiro João Santana, responsável pela campanha da presidente Dilma em 2014, a mulher dele, Mônica Moura, o ex-presidente da Odebrecht Marcelo Bahia e outras 15 pessoas por corrupção e lavagem de dinheiro.

A denúncia foi feita com base nas investigações da 23ª e 26ª fases da operação e encaminhada ao juiz Sergio Moro, que cuida dos processos. Caso ele aceite a denúncia, os acusados viram réus também na Justiça Federal.

Leia mais

 

Ele é "um melhor político do que eu"

"Lula é certamente um melhor político do que eu". Foi essa a frase que a presidente Dilma usou em entrevista ao canal americano CNN para explicar o motivo de tentar tornar o petista ministro da Casa Civil do atual governo.

Dilma afirmou que a oposição tentou barrar a nomeação de Lula porque "eles sabem da força dele". A presidente ainda reiterou que é vítima de um golpe e que vai se defender até o fim não apenas pelo mandato, mas pelo "princípio democrático que rege a vida política brasileira".

Leia mais

 

Nobel fala em "golpe"

O argentino Adolfo Pérez Esquivel, Prêmio Nobel da Paz em 1980, defendeu a presidente Dilma em pronunciamento no Plenário do Senado e disse que "um possível golpe de Estado" está em curso no Brasil. Senadores revoltados com os dizeres exigiram a retirada da palavra "golpe".

Esquivel se encontrou com Dilma antes de falar no Senado e apoiou a presidente contra o processo de impeachment que ela sofre no Congresso.

Leia mais

 

Cunha e a sucessão presidencial

O ministro do Supremo Teori Zavasci disse que vai levar para discussão do plenário se o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), precisa se afastar do cargo por estar na linha sucessória da Presidência da República, uma vez que ele foi transformado em réu na operação Lava Jato.

O debate deve acontecer, de acordo com Zavascki, em conjunto com o pedido de afastamento de Cunha do comando da Câmara. A lei afirma que o presidente da República não pode exercer o cargo caso seja alvo de denúncia no STF.

Leia mais

 

A novela da banda larga fixa

O Ministério das Comunicações desistiu de formular um termo público junto às operadoras de banda larga fixa para que elas se comprometessem a oferecer pacotes de dados limitados e ilimitados aos usuários.

De acordo com o ministro André Figueiredo, o termo se tornou dispensável neste momento por causa da ação da Anatel que proibiu, na última sexta, as operadoras de bloquearem a conexão ou reduzirem a velocidade quando o usuário atinge o limite da franquia de dados.

Leia mais

 

Mercado em movimento

O Ibovespa fechou hoje em queda de 0,3%, com 54.311,96 pontos, depois de duas altas seguidas.  O resultado foi puxado, principalmente, pelo desempenho negativo das ações dos bancos. Apesar da baixa no dia, a Bolsa acumula alta de 8,5% no mês e de 25,29% no ano.

No mercado de câmbio, o dólar comercial teve queda de 0,76%, cotado em R$ 3,498 na venda. Na semana, a moeda norte-americana acumula queda de 2,04% e, no mês, de 2,74%.

Leia mais

 

Recorde no cheque especial

A taxa média de juros do cheque especial para pessoas físicas chegou a 300,8% ao ano em março. Com isso, superou o recorde verificado em julho de 1994, de 294% ao ano.

O custo dessa linha de crédito praticamente dobrou em dois anos. Em março de 2014, a taxa era de 159%.

 

Leia mais

 

Fatalidade?

Um laudo do Ministério Público apontou falhas na concepção do projeto como causa do desabamento de um trecho da ciclovia Tim Maia, no Rio de Janeiro. Duas pessoas morreram no acidente, que aconteceu na última quinta-feira.

De acordo com a perícia, as lajes da ciclovia não dispunham de qualquer tipo de ancoragem necessária para sustentar os pilares com a ação das fortes ondas que atingiram o local no dia do acidente. O secretário de Turismo do Rio, Antônio de Melo, e os responsáveis pela empresa que fez a obra estão sendo investigados.

Leia mais

 

Robinho vai ou fica?

O cruzeirense que espera a chegada do meia Robinho, do Palmeiras, envolvido em uma troca com o clube, pode ficar sem ver o jogador no time mineiro. A situação pode ir parar na Justiça. Isso tudo porque o empresário do meia não foi consultado sobre a negociação.

Luiz Alberto de Oliveira, dono da LA Sports, que tem parte do jogador, afirmou que pode procurar as vias judiciais para impedir o negócio. Além do empresário, o Coritiba, que também tem parte do passe de Robinho, não aprovou a transação. O Palmeiras ainda não se manifestou sobre o caso.

Leia mais

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos