Giro UOL traz os destaques da noite desta quinta, 05/05, para você; ouça

Andre Medeiros

Do UOL, em São Paulo

Todos contra um

Os ministros do Supremo Tribunal Federal decidiram hoje, por unanimidade, suspender o mandato do deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e afastá-lo da presidência da Câmara dos Deputados quase cinco meses após o pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

Todos os 11 ministros da Corte votaram contra Cunha. A decisão do STF mantém uma liminar da manhã de hoje expedida pelo ministro Teori Zavascki. O afastamento de Cunha do cargo atendeu a um pedido feito pela Procuradoria-Geral da República em dezembro do ano passado, que acusa o deputado de usar o cargo para obstruir as investigações da Operação Lava Jato.

Leia mais

 

"Não renuncio"

Afastado da presidência da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) disse que não vai renunciar ao cargo. O deputado também afirmou que a decisão de afastá-lo do mandato foi política e que pode dar "argumento" à defesa de Dilma para questionar juridicamente a legalidade do impeachment.

Se ele realmente não abrir mão, a Câmara teria de ser presidida pelo atual vice-presidente da Casa, o deputado Waldir Maranhão (PP-MA). A não ser que houvesse um acordo ou renúncia do vice, permitindo assim uma nova eleição.

Leia mais

 

"Antes tarde do que nunca"

Ao comentar o afastamento de Cunha, a presidente Dilma Rousseff disse lamentar que a decisão do ministro do STF Teori Zavascki não tenha sido tomada antes, mas comemorou com a frase "antes tarde do que nunca".

Dilma também afirmou que Cunha presidiu o processo de impeachment na Câmara "na cara de pau".

Leia mais

 

Recursos em excesso

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu não analisar recursos apresentados pela defesa da presidente Dilma (PT) e do vice-presidente Temer (PMDB), que tentavam evitar a inclusão de informações da operação Lava Jato nas ações que pedem a cassação da chapa que os elegeu.

Na sessão, os ministros também criticaram a quantidade de recursos apresentados tanto pelas defesas quanto pela acusação, o PSDB, por prejudicarem o andamento do processo.

Leia mais

 

Balanço do dia

A Bolsa de São Paulo fechou com queda de 1,68%, com 51.671 pontos. A desvalorização de hoje foi puxada pelo desempenho negativo das ações da mineradora Vale, que caiu mais de 4%, da Petrobras e dos bancos.

No mercado de câmbio, o dólar teve leve queda de 0,01%, cotado em R$ 3,54 na venda. Na semana e no mês, a moeda acumula alta de 2,90%.

Leia mais

 

Outro revés

A agência de classificação de risco Fitch voltou a rebaixar a nota da dívida do Brasil hoje. A nota brasileira foi para "BB", com perspectiva negativa, o que pode significar novo corte no curto prazo. Com isso, o país passa a ficar duas notas abaixo do chamado "grau de investimento", ou seja, o selo de "bom pagador".

Quando um governo tem avaliação ruim, considera-se que há risco de um calote e do não pagamento dos investidores que costumam comprar títulos do governo com a promessa de receberem o dinheiro de volta no futuro com juros.

Leia mais

 

Poupança mais vazia

A caderneta de poupança perdeu R$ 8,246 bilhões em abril, e teve o desempenho mais fraco para o mês da série histórica iniciada em 1995. Os dados são do Banco Central.

No mês os saques superaram os depósitos em R$ 6,305 bilhões. No acumulado dos quatro primeiros meses de 2016, a poupança teve perda líquida de R$ 32,296 bilhões.

Leia mais

 

Inflação menor?

O Banco Central reduziu a projeção para a inflação de 2016 de 7,57% para 6,98%. A previsão do índice para 2017 também caiu, de 6% para 5,8%.

Mesmo assim, o BC descarta uma diminuição na taxa básica de juros devido ao alto nível da inflação em 12 meses. Na semana passada, o Banco Central manteve a Selic em 14,25% ao ano, mesmo patamar desde julho de 2015.

Leia mais

 

"Olímpicos" na Copa América

O técnico Dunga divulgou a lista dos 23 convocados da seleção brasileira para a Copa América Centenário. Sete são jogadores "olímpicos", que têm menos de 23 anos de idade. Entre eles estão Gabigol, do Santos, Rodrigo Caio, do São Paulo, e Douglas Santos, do Atlético-MG.

Além deles, Dunga chamou sete jogadores que atuam no Brasil, equilibrando a lista com os nomes do futebol europeu e chinês, casos de e Gil e Renato Augusto, do Beijing Guoan.

Leia mais

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos