Giro UOL traz os destaques da noite desta quinta, 16/06, para você; ouça

Alexander Vestri

Do UOL, em São Paulo

Machado derruba mais um

Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) pediu demissão do cargo de ministro do Turismo depois de ser citado na delação premiada de Sérgio Machado, ex-presidente da Transpetro.

Segundo Machado, Alves teria recebido R$ 1,55 milhão em doações eleitorais fruto de esquema de propina investigado na Operação Lava Jato. Ele é o terceiro ministro nomeado pelo presidente interino, Michel Temer (PMDB), a deixar o governo.

Leia mais



Nada a temer

O presidente interino, Michel Temer, disse que, se ele tivesse cometido algum delito, não teria condições de presidir o país. Temer se referia à delação premiada de Sérgio Machado, ex-presidente da Transpetro, à Operação Lava Jato.

Segundo Machado, Temer negociou com ele o repasse de R$ 1,5 milhão de propina para a campanha de Gabriel Chalita (PDT) à Prefeitura de São Paulo, em 2012, pelo PMDB.

Leia mais

 


Cunha na berlinda

Se a cassação de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) fosse votada hoje no plenário da Câmara, pelo menos 273 deputados votariam a favor da perda do mandato. Isso significa 16 votos a mais do que os 257 necessários.

Este é o resultado de enquete feita pelo blog do jornalista Fernando Rodrigues com os líderes das bancadas. O levantamento ouviu líderes de 21 dos 27 partidos com representação na Câmara.

Leia mais



Mercado em movimento

A Bovespa fechou hoje em alta de 1,02%, com 49.411,62 pontos, o segundo avanço seguido. A alta de hoje foi puxada, principalmente, pelo desempenho positivo das ações dos bancos.

No mercado de câmbio, o dólar comercial quebrou uma sequência de duas quedas e teve leve alta de 0,1%, cotado em R$ 3,47.

Leia mais



Sem CPMF, por enquanto

O governo vai enviar ao Congresso uma revisão da meta fiscal de 2017, descartando os R$ 33 bilhões previstos inicialmente com a CPMF. As informações são do ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira.

O projeto original da Lei de Diretrizes Orçamentárias foi enviado pela presidente afastada Dilma Rousseff em abril e prevê um deficit de R$ 65 bilhões para o governo federal. O ministro Oliveira disse também que o governo vai trabalhar com novo deficit no ano que vem, mas ainda está calculando a nova meta.

Leia mais



Mês ruim à vista

As vendas de carros voltaram a pisar no feio na primeira quinzena de junho. Nesse período, foram comercializadas 78.211 unidades, ou 7.110 carros/dia, o que é o pior desempenho em vendas diárias desde fevereiro.

A GM manteve a liderança, com 14.010 carros vendidos nos primeiros 15 dias deste mês. A Fiat vem em segundo lugar, com 11.905 unidades vendidas.

Leia mais



Asilo negado

Uma brasileira grávida que pediu extensão de visto para ficar no Reino Unido, com medo da epidemia de zika no Brasil, teve o pedido negado e pode ser deportada "em dias".

A paulista Deiseane Santiago engravidou em janeiro, enquanto visitava o noivo na Inglaterra, com um visto válido por cinco meses. Com medo da doença, que pode causar microcefalia e outras alterações cerebrais em bebês, pediu para ficar em território britânico até depois do parto.

Leia mais



E o salário, ó...

Tite, novo técnico da seleção brasileira de futebol, deve receber o mesmo salário de Dunga, demitido do cargo depois da eliminação na Copa América. Ele ganhava cerca de R$ 600 mil por mês.

Tite já vai começar a planejar a preparação para o jogo pelas eliminatórias da Copa, contra o Equador, em setembro. Tite foi contratado com a missão de classificar o Brasil para a Copa da Rússia.

Leia mais



F-1 no Brasil ameaçada

Felipe Massa disse que o Brasil pode perder a etapa no mundial de Fórmula 1 em breve. Para o piloto da Williams, é real a ameaça do chefão da categoria, Bernie Ecclestone, de acabar com a etapa brasileira já em 2017.

O contrato para a realização do GP do Brasil foi renovado há dois anos e é válido até a temporada 2020. Mas a imprensa alemã publicou que o vínculo pode ser rompido por dificuldades financeiras dos organizadores da prova.

Leia mais



Vem aí, nos cinemas...

O musical Wicked, sucesso da Broadway, vai virar filme em dezembro de 2019. O anúncio foi feito hoje pelo estúdio Universal. O diretor será Stephen  Daldry, que cuidou da adaptação do musical Billy Elliot para os cinemas.

O espetáculo conta a história das bruxas de O Mágico de Oz. O musical também ganhou uma montagem no Brasil, que está em cartaz em São Paulo até setembro deste ano.

Leia mais

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos