Giro UOL traz os destaques da manhã desta sexta, 17/06, para você; ouça

Ligia Gauri

Do UOL, em São Paulo

Machado x Camargo Corrêa

A delação premiada de Sérgio Machado, ex-presidente da Transpetro, na Lava Jato sugere que a Camargo Corrêa omitiu pagamentos de propina. Machado disse aos procuradores que deu R$ 400 mil para José Sarney Filho em 2010, quando ele era candidato a deputado federal no Maranhão.

Esse valor teria tido origem em subornos pagos pela Camargo Corrêa e pela Queiroz Galvão. Hoje, Sarney Filho é ministro do Meio Ambiente do presidente interino Michel Temer. Ele nega ter recebido recursos ilegais.

O ex-presidente da Transpetro também disse que recebeu R$ 350 mil em dinheiro de Luiz Nascimento, um dos sócios da Camargo Corrêa, que foi entregue para a campanha do PSDB em 1998.

A omissão de crimes em delação é considerada grave e pode ser punida com aumento de multa ou até mesmo anulação do acordo. Os procuradores ainda não decidiram o que fazer com as omissões da empreiteira.

Leia mais

 

Preso, mas em mansão

E depois de confessar repasse ilegal de mais de R$ 100 milhões para políticos, Sérgio Machado, o ex-presidente da Transpetro, vai começar a cumprir três anos de pena. Só que, diferente de outros delatores, ele não vai passar nem um dia na prisão.

O acordo de delação prevê que a pena vai ser cumprida em casa: uma mansão com piscina e quadra, localizada em um bairro nobre de Fortaleza, no Ceará. Ele vai usar uma tornozeleira eletrônica e deve pagar uma multa de R$ 75 milhões.

Leia mais

 

Vai ter que abrir a mão

A Odebrecht vai ter que pagar caro para assinar acordo com a força-tarefa da Lava Jato. Investigada por envolvimento no esquema de corrupção da Petrobras, a empreiteira pode ser multada em R$ 6 bilhões.

Essa é a única saída para manter contratos com o setor público se fechar o acordo de leniência, uma espécie de delação para empresas. Para executivos do grupo, o valor é impagável.

Leia mais

 

Bloqueio a Cunha

A defesa de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) pediu ao STF a anulação da decisão da Justiça Federal do Paraná que determinou o bloqueio de bens e a quebra de sigilo fiscal do deputado afastado.

Os advogados alegam que a Justiça do Paraná não pode julgar ação contra Cunha, que tem foro privilegiado e deve ser alvo do Supremo.

Leia mais

 

Medidas contra o frio

Sob pressão e desgaste devido ao tratamento dado a moradores de rua na atual onda de frio em São Paulo, o prefeito Fernando Haddad (PT) decidiu mudar a política de assistência e anunciou ações emergenciais para essa população no inverno.

Entre as medidas está a disponibilização de tendas para abrigar essas pessoas em lugares públicos e a criação de um protocolo para evitar abusos na abordagem e no recolhimento dos pertences de quem está dormindo nas ruas.

Leia mais

 

Ivete toma as dores de casal gay

O casal gay Caio Irineu Tomaz da Rocha e Daniel Paschoal Camargo foi agredido no show de Ivete Sangalo no Centro de Tradições Nordestinas, em São Paulo, na sexta. Os dois contaram o fato no programa Superpop, quando foram surpreendidos por uma ligação ao vivo da cantora.

Ela os convidou para retornar ao show, com tratamento VIP, assistindo do palco. Ivete disse que ela mesma vai proteger os dois.

Leia mais

 

Deu tudo errado

O Corinthians foi a campo no primeiro jogo após a saída de Tite e perdeu do Fluminense por 1 a 0 ontem, no Mané Garrincha, em Brasília. Cícero, de pênalti, fez o único gol do duelo, após expulsão do zagueiro Yago. O resultado foi muito ruim para o Corinthians, que permaneceu com 13 pontos e caiu para a quinta colocação.               

Além disso, o time paulista vai perder Elias por dois meses. O meio-campista sofreu uma fratura na costela depois uma dividida com o zagueiro Gum. O Corinthians também pode perder o goleiro Walter, que deu lugar a Cássio no intervalo do jogo depois de sentir uma lesão muscular.

Leia mais

 

Sylvinho é o nome

O ex-lateral Sylvinho está prestes a ser definido como sucessor de Tite e novo treinador do Corinthians, depois de Eduardo Baptista, Fernando Diniz e Roger Machado recusarem o convite para comandar o time.

Um ponto fundamental para o acerto é que Sylvinho ainda possui um ano de contrato como auxiliar técnico da Inter de Milão-ITA e existe uma multa rescisória estipulada para que o vínculo seja quebrado.

Leia mais

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos