PUBLICIDADE
Topo

Bolsonaro anuncia fim do Ministério do Trabalho; o que você precisa ler

Arte/UOL
Imagem: Arte/UOL

Do UOL, em São Paulo

07/11/2018 17h47

*Acompanhe todos os dias pelo Facebook Messenger as manchetes do UOL Notícias

Bolsonaro anuncia que vai acabar com Ministério do Trabalho

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), afirmou nesta quarta-feira (7) que o Ministério do Trabalho será incorporado a outra pasta. "O Ministério do Trabalho vai ser incorporado a algum ministério", disse, sem detalhar qual pasta absorverá as atribuições atuais do Trabalho. LEIA MAIS

Caso Daniel: delegado ouve quatro testemunhas e descarta tese de estupro

O delegado Amadeu Trevisan afirmou nesta quarta-feira (7) que o jogador Daniel Corrêa não estuprou nem tentou estuprar a comerciante Cristiana Brittes, razão apontada pela defesa dos Brittes como motivo do assassinato do jogador. De acordo com o delegado que conduz as investigações, a conclusão veio depois do depoimento de quatro testemunhas que estavam na casa na manhã em que o jogador foi morto. LEIA MAIS

Temer convida Bolsonaro para viajar com ele à reunião de potências mundiais

O presidente Michel Temer (MDB) recebeu o sucessor, Jair Bolsonaro (PSL), no Palácio do Planalto na tarde desta quarta-feira (7) e convidou o presidente eleito para viajar com ele para a reunião das 20 maiores economias do mundo, que ocorre no dia 30 de novembro em Buenos Aires. LEIA MAIS

Para especialistas, Moro não infringe a lei ao pedir férias para planejar ministério

Ao pedir férias da magistratura, e não a exoneração do cargo, após ter aceitado o convite do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), para assumir o ministério da Justiça e Segurança Pública, o juiz federal Sergio Moro não infringiu a lei, segundo especialistas consultados pelo UOL. LEIA MAIS

Votação do Escola Sem Partido é adiada; Frota e Kataguiri foram à sessão

A votação do projeto de lei Escola Sem Partido foi adiada na tarde desta quarta-feira (7) na comissão especial criada na Câmara para tratar do tema. O presidente da comissão, deputado federal Marcos Rogério (DEM-RO), afirmou que adiamento se deu por causa do início da ordem do dia no plenário da Câmara. Os deputados, no entanto, podem votar ainda nesta quarta (7), após finalização da sessão ordinária no plenário. LEIA MAIS