Unanimidade do Copom deixa Lula falando sozinho

Esta é a versão online da newsletter Olhar Apurado. Quer receber antes o boletim e diretamente no seu email? Clique aqui. Assinantes UOL têm acesso a newsletters, colunas, reportagens exclusivas e mais. Confira.

********

O Copom decidiu por unanimidade interromper o ciclo de queda dos juros. Ou seja, votaram dessa forma não só Campos Neto, mas também os quatro diretores indicados pelo governo. Desse jeito, as críticas de Lula ao economista deixaram o presidente meio falando sozinho. "Os tiros ricochetearam, atingindo o pé do atirador", diz Josias de Souza.

"Todos anseiam pela queda dos juros —de Lula às torcidas do Flamengo e do Corinthians. Mas Roberto Campos Neto tornou-se, a essa altura, um bode expiatório gasto. Em 31 de dezembro, ele estará livre para colocar o seu bolsonarismo a serviço da candidatura presidencial de Tarcísio de Freitas. Nem por isso o vermelho das contas nacionais será tingido de azul", completa o colunista.

Outros olhares

Raquel Landim: Lula insiste em reescrever a história na posse da presidente da Petrobras. Leia mais

José Roberto de Toledo: Donas de casa, aposentados e sem carteira seguram Lula. Leia mais

Reinaldo Azevedo: Lira se assusta e recua; se não haverá retrocesso, que texto vá para o lixo. Leia mais

Continua após a publicidade

Walter Casagrande Jr.: A perseguição de Textor é unicamente direcionada ao Palmeiras. Leia mais

Luciana Bugni: O dia em que Chico Buarque me negou um abraço. Leia mais

Chico Barney: Gracyanne e Belo provam que morar com ex não é só para MTV. Leia mais

Opinião

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Deixe seu comentário

Só para assinantes