UOL Notícias Notícias
 

24/03/2006 - 01h02

Polícia de Belarus põe fim a protesto de oposição e prende 200

Por Oleg Shchedrov

MINSK (Reuters) - A polícia bielo-russa pôs fim na sexta-feira a protestos no centro da capital Minsk contra a reeleição do presidente Alexander Lukashenko nas primeiras horas do dia. Duzentos manifestantes foram detidos.

As manifestações, sem precedentes na rigidamente controlada ex-república soviética e um desafio a Lukashenko, começaram no domingo e a oposição já havia convocada um protesto gigantesco para o sábado para enfatizar as acusações de fraudes nas eleições.

Unidades da polícia de choque cercaram os manifestantes na Praça de Outubro e os colocaram em caminhões nos quais foram levados embora, segundo um cinegrafista da Reuters que estava no local.

Os participantes do protesto rejeitaram os pedidos da polícia para que deixassem a praça. Eles montaram barracas e seguiram com a manifestação por horas apesar das temperaturas abaixo de zero registradas durante a noite.

Um dos manifestantes presos ligou para a Reuters com um telefone celular e disse que ele e seus colegas estavam sendo levados para um centro de detenção, usado por pessoas que aguardam julgamento, localizado na capital.

Lukashenko, criticado pela oposição e pelo Ocidente por 12 anos de regime estilo soviético, venceu as eleições de domingo com uma contagem oficial de 82,6 por cento do eleitorado a seu favor. O rival mais próximo, Alexander Milinkevich, com 6 por cento, classificou a eleição de fraudulenta.

Apesar de ser considerado um pária no Ocidente-- os Estados Unidos o chamam de o último ditador da Europa-- Lukashenko é popular entre os 10 milhões de bielo-russos por ter garantido relativa estabilidade política e econômica.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h39

    0,48
    3,144
    Outras moedas
  • Bovespa

    16h48

    -0,63
    75.524,62
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host