UOL Notícias Notícias
 

28/03/2006 - 07h41

Greve contra lei polêmica na França atinge escolas e transporte

PARIS (Reuters) - Funcionários do transporte público, professores e alguns lojistas realizam uma greve nacional de um dia na França nesta terça-feira para tentar forçar o primeiro-ministro Dominique de Villepin a abandonar a nova lei de emprego voltada para os jovens.

Os passageiros enfrentaram atrasos nos trens, o metrô de Paris e os aeroportos foram atingidos com paralisações. Bancas de jornais permaneciam fechadas, e trabalhadores dos correios e funcionários da mídia também aderiram à greve.

Cerca de 30 vôos foram cancelados no aeroporto de Lyon, no sul do país, onde os trens também estavam atrasados. O transporte público também foi interrompido em Marselha e Bordeaux, e centenas de milhares eram esperados para comparecer a manifestações.

Mas muitos trens, como as linhas do Eurostar para Bruxelas e Londres, ainda funcionavam.

A nova lei, entre outras coisas, permite aos empregadores demitir sem justa causa e por um período de dois anos de experiência os funcionários menores de 26 anos. Com ela, Villepin pretende diminuir o desemprego no país.

Estudantes e críticos à lei, no entanto, dizem que a nova lei criará uma legião de trabalhadores "descartáveis" sem resolver o problema dos jovens desempregados na França.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host