UOL Notícias Notícias
 

22/05/2006 - 07h26

Grã-Bretanha vê tropas estrangeiras fora do Iraque em 2010

BAGDÁ (Reuters) - Autoridades britânicas esperam que as forças estrangeiras saiam do Iraque nos próximos quatro anos. Na segunda-feira, o premiê Tony Blair voou para Bagdá para mostrar seu apoio ao novo governo iraquiano.

O líder britânico chegou um dia depois de uma série de bombas matarem ao menos 19 pessoas em Bagdá, enquanto a coalizão do premiê iraquiano, Nuri al-Maliki, realizava no domingo sua primeira reunião de gabinete.

Os ataques foram reivindicados por um grupo sunita membro da Al Qaeda.

Um alto funcionário britânico, que acompanha Blair, disse que o governo de unidade nacional de Maliki vai acelerar a tomada de controle da segurança das mãos das forças lideradas pelos Estados Unidos, permitindo a Londres que retire alguns soldados por volta da metade deste ano.

Três anos depois da invasão, os EUA mantêm 133 mil soldados no país árabe, enquanto a Grã-Bretanha tem cerca de 7.000, principalmente no sul do Iraque.

Ao menos 2.450 soldados norte-americanos e 111 britânicos morreram no Iraque desde 2003, e os dois países estão dispostos a reduzir seu efetivo militar no país.

(Por Katherine Baldwin)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host