UOL Notícias Notícias
 

26/05/2006 - 12h59

Lula reeditará "Lulinha paz e amor", se for candidato

Por Natuza Nery

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva prometeu nesta sexta-feira reeditar "Lulinha paz e amor" da campanha passada, caso seja candidato à reeleição.

"Da minha parte, vocês vão perceber que, se eu decidir ser candidato, eu vou ser o 'Lulinha paz e amor' que eu fui na outra. Tranquilo, sem nenhum problema. Eu não tenho nenhuma razão para estar nervoso", afirmou o presidente a jornalistas ao deixar a Conferência Nacional da Pessoa Idosa, em Brasília.

Lula afirmou que ainda tem um mês para decidir se tentará a reeleição, apesar de alguns de seus auxiliares já falarem abertamente que ele será candidato.

Sobre as pesquisas de opinião que o colocam em folgada vantagem em relação ao tucano Geraldo Alckmin, o presidente garantiu que não pauta suas ações em função de sondagens de intenção de voto.

"Vocês me conhecem há muito tempo e sabem que pesquisa não me move", disse.

O presidente falou com a imprensa em meio a um intenso assédio de senhoras da terceira idade de todo o país. Aos gritos de "olê, olê, olê, olá, Lula, Lula", elas entregaram mimos a ele, tiraram fotos e o beijaram muito.

Lula afirmou que o governo está rediscutindo as taxas de juros do crédito consignado para aposentados. Os ministérios da Previdência e do Trabalho negociam uma redução com representantes de bancos que oferecem empréstimos com desconto em folha.

A proposta, segundo a assessoria de imprensa do Ministério do Trabalho, é estabelecer um teto para as taxas de empréstimos. Atualmente, os juros variam de 0,99 a 4,4 por cento ao mês. O governo volta a se reunir com representantes dos bancos na terça-feira para discutir essas mudanças.

Para uma platéia de quase 200 pessoas, a maioria de mulheres com mais de 60 anos, o presidente Lula cobrou que a sociedade aproveite para fazer pressão sobre o governo ainda este ano.

"Reivindiquem agora, porque, a partir de janeiro do ano que vem, pode ter outro governo", disse.

Muito aplaudido, Lula arrancou risadas ao dizer, ao lado de sua esposa, Marisa Letícia, que deve ser o único brasileiro a ter "adotado uma sogra". Ele se referia à mãe do primeiro marido de dona Marisa, morto na década de 1970.

Animado com a recepção calorosa, brincou: "olha na cara da Marisa, ela não chegou à terceira idade ainda, e perceba como ela está feliz, talvez seja uma das mulheres mais bem casadas desse país".

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host