UOL Notícias Notícias
 

24/11/2006 - 16h34

Ruanda corta relações diplomáticas com a França

KIGALI (Reuters) - Ruanda cortou as relações diplomáticas com a França nesta sexta-feira em protesto após a decisão de um juiz francês de levar à Justiça o presidente Paul Kagame pela morte de um antigo líder em um incidente que causou o genocídio no país.

O ministro de Relações Exteriores ruandês, Charles Murigande, disse que o governo tinha dado ao embaixador francês no país 24 horas para deixar o posto e sugeriu a outros diplomatas da nação européia a sair dentro de 72 horas.

Um comunicado ruandês mais cedo nesta sexta-feira acusou a França de tentar derrubar o governo.

"Nós no gabinete decidimos cortar nossas relações diplomáticas com a França", declarou ele à Reuters. Ruanda também chamou seu embaixador de volta de Paris.

A França disse lamentar a decisão de Ruanda.

"As autoridades ruandesas disseram ao nosso embaixador em Kigali verbalmente hoje sobre a decisão deles de romper as relações diplomáticas, com a decisão tendo efeito a partir de segunda-feira, 27 de novembro", afirmou o Ministério das Relações Exteriores da França em um comunicado.

"Lamentamos essa decisão", disse o ministério, acrescentando: "Estamos tomando todas as medidas necessárias."

Milhares de ruandeses protestaram na capital na quinta-feira depois de o juiz antiterrorismo Jean-Louis Bruguiere emitir mandados de prisão para nove assessores de Kagame por terem derrubado em 1994 o avião no qual estava o ex-presidente Juvenal Habyarimana.

O incidente, atribuído pelos hutus extremistas aos tutsis, foi usado para disseminar ódio étnico e iniciou um genocídio de 800 mil tutis e hutus moderados em mais de 100 dias.

(Por Arthur Asiimwe)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host