UOL Notícias Notícias
 

03/12/2006 - 14h53

Brasil arrasa Polônia e é bicampeão mundial de vôlei

SÃO PAULO (Reuters) - O Brasil arrasou a Polônia com uma vitória por 3 sets a 0 no domingo, em Tóquio, e é bicampeão mundial de vôlei masculino.

A equipe de Bernardinho mostrou toda a sua superioridade em quadra para defender com sucesso o título de 2002 com uma vitória por parciais de 25-12, 25-22 e 25-17.

Com mais essa conquista, o Brasil se torna o terceiro maior ganhador da história dos Mundiais masculinos, ao lado da extinta Tchecoslováquia, com dois títulos, e atrás de União Soviética, com 6, e Itália, com 3.

Em nenhum momento a seleção brasileira foi ameaçada pelos poloneses, que estavam invictos na competição mas não conseguiram conter os fortes ataques e os bem estruturados bloqueios dos campeões olímpicos.

"Acho que a equipe melhorou durante o Mundial. Tínhamos ritmo e víamos a força das outras equipes, e o espírito de luta ia crescendo. Entramos nas fases finais com muita energia. A equipe jogou como vem jogando nos últimos seis anos, que tivemos que mostrar à Polônia que ainda estávamos tão famintos como em 2002", disse Bernardinho, que agora chegou ao 15o título desde que assumiu o comando da seleção em 2001.

O Brasil ainda manteve a hegemonia no vôlei em todas as competições internacionais, como campeão mundial, olímpico e da Liga Mundial.

"A equipe cresceu jogo a jogo e agora na final toda a equipe jogou muito bem. Na semifinal (contra Sérvia e Montenegro), acho que o Brasil jogou muito, como um animal, o tempo todo. É o fogo nos olhos e o desejo de vencer...esse é o segredo da seleção brasileira", afirmou o ponta Giba, eleito o melhor jogador da competição.

O Brasil começou a partida de forma arrasadora. Com Giba e André Nascimento virando todas as bolas, os brasileiros chegaram ao primeiro tempo técnico com seis pontos de vantagem, 8/2, e não tiveram problemas para fechar o set em 25-12.

No segundo set a Polônia mostrou mais concentração equilibrou a partida. O time polonês, com um bom trabalho no bloqueio, abriu três pontos de vantagem no marcador com 6-3, mas o Brasil mostrou que continuava ligado.

Depois de um bloqueio e um contra-ataque do ponteiro Dante, os brasileiros empataram em 7-7. Na reta final, em dois ataques seguidos de André Nascimento, o Brasil chegou ao set-point com 24-22 e, depois de uma defesa espetacular de André Nascimento, o ponteiro Dante selou a vitória brasileira por 25/22.

No terceiro set, depois de sair perdendo por 3/1, os brasileiros mostraram garra e vibração para virar, e no primeiro tempo técnico, a vantagem já era de dois pontos, 8-6.

O levantador Ricardinho manteve a variação nas jogadas, destruindo as possibilidades de marcação da Polônia. Assim, o time brasileiro, aos poucos, abriu boa vantagem e não tiveram problemas para fechar em 25-17 com um bloqueio do meio-de-rede André Heller.

A medalha de bronze ficou com a Bulgária, que derrotou a Sérvia e Montenegro por 3 sets a 1, com parciais de 22-25, 25-23, 25-23, 25-23.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h00

    0,40
    3,279
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    0,95
    63.257,36
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host