UOL Notícias Notícias
 

20/12/2006 - 19h57

Filhos pedem provas de que colombiana Betancourt está viva

BOGOTÁ (Reuters) - Os filhos da ex-candidata presidencial colombiana Ingrid Betancourt pediram na quarta-feira à maior guerrilha de esquerda do país uma prova de vida de sua mãe, sequestrada há quase cinco anos, e dos demais reféns em poder do grupo rebelde.

A política, que completa 45 anos no próximo dia 25, foi sequestrada em fevereiro de 2002 pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), dias depois de o governo do então presidente Andrés Pastrana romper negociações de paz com a guerrilha.

A ex-candidata presidencial e sua companheira de chapa à vice-presidência, Clara Rojas, foram sequestradas quando transitavam por uma rodovia do departamento de Caquetá, no sul do país.

Betancourt e Rojas foram incluídas num grupo de 62 reféns, entre os quais estão três norte-americanos, 12 ex-deputados regionais, cinco ex-congressistas, um ex-ministro e um ex-governador, que as Farc tentar trocar por milhares de guerrilheiros presos.

"Não só pedimos uma prova de vida de minha mãe, e sim de Clara (Rojas), que a acompanhou com tanta valentia e obviamente de todos os sequestrados que não recebemos provas de vida recentes", disse em Paris Melanie Delloye à rádio Caracol, ao fazer o pedido em seu nome e de seu irmão Lorenzo.

Alguns dos reféns em poder da guerrilha que pertencem às forças armadas completaram nove anos presos na selva.

(Por Luis Jaime Acosta)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host