UOL Notícias Notícias
 

08/01/2007 - 12h58

Presidente somali diz que não vai negociar com islâmicos

DUBAI (Reuters) - O presidente da Somália, Abdullahi Yusuf, disse na segunda-feira que não vai negociar com os islâmicos que dominaram a capital Mogadíscio e partes do sul do país até terem sido expulsos no mês passado.

"Em relação a manter negociações (com os islâmicos), isso não vai acontecer", disse ele à TV Al Jazeera em uma entrevista antes de viajar para a capital somali pela primeira vez desde que se tornou presidente em 2004.

A entrada de Yusuf em Mogadíscio na segunda-feira coroou um revés na capital depois que os islâmicos foram expulsos pelas tropas etíopes e do governo no dia 28 de dezembro.

Alguns islâmicos prometeram continuar lutando. Mas outros que se reuniram no Iêmen ofereceram a perspectiva de negociações para melhorar a crise no país, e o principal enviado dos Estados Unidos à África promoveu o diálogo como uma maneira de assegurar a paz duradoura.

Mas Yusuf aparentemente descarta essa possibilidade.

"Vamos atacar os terroristas em qualquer lugar do país", disse ele.

Diplomatas africanos e do Ocidente estão trabalhando em um plano para enviar tropas de paz africanas à Somália para preencher um vácuo de segurança quando as forças etíopes que ajudaram a expulsar os islâmicos saírem.

"Estamos aguardando agora para substituir as tropas etíopes por forças internacionais", disse Yusuf.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host