UOL Notícias Notícias
 

27/02/2007 - 17h57

Garoto britânico obeso ficará com a família

LONDRES (Reuters) - O serviço social britânico decidiu, na terça-feira, permitir que um garoto de oito anos que pesa 89 quilos permaneça em casa, mesmo com sua mãe recusando-se a parar de dar comidas não-saudáveis a ele.

A mãe de Connor McCreaddie diz que seu filho não vai comer comida saudável como frutas e vegetais e rejeitou a sugestão de colocar um cadeado na geladeira.

Funcionários do serviço social tinham considerado obter a custódia do garoto. Seu caso obteve amplo interesse da imprensa em um país cada vez mais preocupado com o aumento dos níveis de obesidade infantil.

Mas após um encontro com Connor e sua mãe, Nicola McKeown, 35 anos, o conselho local em North Tyneside, nordeste da Inglaterra, disse que ele permaneceria em casa. "Tivemos uma discussão útil hoje (terça-feira) durante a qual todas as agências e a família confirmaram que a prioridade nesta questão é o garoto", disse o conselho em um comunicado.

"O seguro social local foi capaz de confirmar que sua esperança e ambição é conseguir que a criança fique com a família".

McKeown, mãe solteira de 35 anos que sofre de depressão, negou que seja negligente com o filho, quatro vezes mais pesado que a média das crianças de sua idade.

Com estudos mostrando que a Grã-Bretanha tem a pior taxa de obesidade entre crianças na Europa, a agência reguladora da mídia planeja proibir no ano que vem qualquer propaganda de comida não-saudável na TV que tenha crianças como público alvo.

(Por Ola Galal e Astrid Zweynert)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,31
    3,266
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,60
    62.662,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host