UOL Notícias Notícias
 

04/03/2007 - 12h52

Maliki avisa insurgentes sobre ampliação de ofensiva

Por Dean Yates e Ahmed Rasheed

BAGDÁ (Reuters) - O primeiro-ministro iraquiano, Nuri al-Maliki, disse no domingo aos rebeldes que lutam contra seu governo apoiado pelos Estados Unidos para que aceitem uma proposta de paz ou vão enfrentar uma operação especial de segurança que cobrirá "cada centímetro" do Iraque.

Os militares norte-americanos disseram estar preparando "para um futuro próximo" a instalação de um posto de segurança em Sadr City, um reduto das milícias xiitas que vai testar a determinação norte-americana e iraquiana de lidar com uma das áreas mais pesadas de Bagdá.

Maliki também disse que deverá anunciar as tão esperadas mudanças no gabinete dentro de duas semanas. Ele deverá substituir ministros de pouca expressão em uma alteração que vem prometendo a meses.

Em um discurso durante uma conferência com o objetivo de acelerar a reconciliação entre facções em guerra no Iraque, Maliki disse que um consenso político só poderá ser obtido se o Iraque estiver em uma situação estável.

Maliki está satisfeito com os resultados preliminares das medidas de segurança, adotadas com apoio dos Estados Unidos, em Bagdá, chamadas de Operação de Imposição da Lei. A ofensiva reduziu as mortes por esquadrões sectários, mas os ataques a bomba ainda são comuns.

"Nós não precisamos implementar medidas de segurança, com exceção das destinadas aos que rejeitam a língua da reconciliação e o diálogo, aqueles que insistem em restaurar o passado", disse Maliki, em referência aos rebeldes árabes sunitas leais a Saddam Hussein.

"Com uma mão ofertamos uma proposta de paz, com a outra apresentamos a lei... A Operação de Imposição da Lei começou em Bagdá e vai cobrir cada centímetro do Iraque."

Autoridades xiitas disseram que o governo pode cair se a operação especial falhar em conter a violência sectária que ameaça empurrar todo o Iraque para uma guerra civil. Os comandantes do exército norte-americano afirmam que resultados concretos devem demorar meses.

Maliki, um xiita, prometeu combater as milícias xiitas tão vigorosamente quanto os rebeldes sunitas, embora alguns líderes sunitas estejam céticos e o acusem de não ser tão implacável com a minoria de árabes sunitas, que era dominante durante o governo de Saddam.

O primeiro-ministro não disse se os insurgentes que deixarem de lutar vão receber anistia.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host