UOL Notícias Notícias
 

20/03/2007 - 11h12

Jornalista italiano diz que viu decapitação de motorista

ROMA (Reuters) - O jornalista italiano, que foi sequestrado pelo Taliban por quase duas semanas, descreveu nesta terça-feira como foi forçado a assistir à decapitação de seu motorista afegão.

"Eu ainda posso ver", escreveu Daniele Mastrogiacomo, que foi libertado na segunda-feira, no jornal em que trabalha, La Repubblica.

"O comandante (do Taliban) ordenou sua sentença de morte em nome do Islã. Ele disse que nós todos somos espiões e tínhamos de morrer", afirmou Mastrogiacomo.

"(O tradutor) está chorando. Eu não entendo. Eu pergunto o que eles disseram e ele, em lágrimas, diz 'vão nos matar"', contou.

"Eu me ajoelhei. Quatro rapazes agarram o motorista e empurram sua face contra a areia. Eles cortam sua garganta e continuam até arrancar a cabeça inteira", escreveu.

"Ele não é capaz de emitir um suspiro. Eles limpam a faca em sua túnica. Eles amarram a cabeça ao seu corpo. Levam (o corpo e a cabeça) para o rio e os largam", descreveu o jornalista.

Mastrogiacomo passou a noite no hospital depois de ser libertado pelo Taliban. O italiano passou duas semanas em cativeiro, acusado de espionagem e ameaçado de morte. O Taliban diz que ele foi libertado depois que o governo afegão entregou quatro de cinco líderes insurgentes, incluindo o irmão do comandante militar mulá Dadullah.

(Por Philip Pullella)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    10h49

    -0,61
    3,162
    Outras moedas
  • Bovespa

    10h52

    0,13
    70.102,06
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host