UOL Notícias Notícias
 

26/03/2007 - 13h55

Presidente do Congo caça responsáveis pela violência no país

KINSHASA (Reuters) - O presidente do Congo, Joseph Kabila, prometeu nesta segunda-feira encontrar os responsáveis pelos dois dias de combate cerrado na capital Kinshasa e disse que não tem nada para negociar com o ex-líder rebelde, Jean-Pierre Bemba.

Autoridades congolesas emitiram um mandado de prisão contra Bemba, que está abrigado na embaixada da África do Sul, para onde fugiu durante combates selvagens entre seus homens e soldados do governo, em que mais de 100 pessoas foram mortas.

"Todos aqueles que são responsáveis pela insegurança serão rastreados", disse Kabila em uma coletiva em Kinshasa, transmitida pela TV estatal.

"Pode uma milícia em Paris atacar a Champs Elysees e depois ter a reconciliação no dia seguinte? Se não, por que deve ser assim no Congo?", disse.

Forças do governo restauraram a ordem na ampla margem da capital da República Democrática do Congo no final da sexta-feira depois de derrotarem combatentes leais a Bemba. Necrotérios de hospitais estão lotados com corpos e médicos lutam para lidar com os feridos.

Foi o primeiro ato de violência na capital desde a eleição em outubro em que Bemba foi derrotado por Kabila. As eleições deveram virar a página da guerra de 1998-2003, que matou quase quatro milhões de pessoas, a maioria por fome e doenças.

"Nós tivemos de nos arriscar e realizar as eleições, Agora que está feito, ninguém está acima da lei", afirmou Kabila.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host