UOL Notícias Notícias
 

16/04/2007 - 11h50

Pais de repórter da BBC sequestrado fazem apelo por notícias

Por Kate Kelland

LONDRES (Reuters) - Os pais do jornalista da BBC Alan Johnston, sequestrado em Gaza há mais de um mês, suplicaram na segunda-feira por notícias de seu estado depois que um grupo islâmico afirmou ter matado o repórter.

Graham e Margaret Johnston, que vivem na Escócia, disseram em comunicado que esta é uma "hora desesperadamente preocupante" para eles.

"Nós fazemos uma súplica sincera para qualquer um que possa ter conhecimento da situação e do bem-estar de Alan para entrar em contato com autoridades em Gaza", disseram.

"Nosso filho viveu e trabalhou entre o povo de Gaza pelos últimos três anos para trazer a sua história para o mundo exterior --e nós pedimos a cada um deles que ajudem a acabar com esta provação".

O gabinete do primeiro-ministro Tony Blair informou estar procurando urgentemente informações sobre Johnston. Não há notícias sobre o jornalista desde que seu carro foi encontrado abandoando em 12 de março.

Um e-mail enviado à organizações de imprensa no domingo, em nome das Brigadas de Tawhid e Jihad, disse que o grupo matou Johnston e que iria divulgar um vídeo da morte posteriormente.

O grupo era desconhecido até agora em Gaza, mas seu nome é similar àquele usado por movimentos afiliados, em outras partes, à islamistas da Al Qaeda.

O e-mail culpou autoridades britânicas e palestinas por fracassarem em atender às exigências para libertar prisioneiros de cadeias israelenses. Nenhuma exigência foi feita publicamente desde que Johnston desapareceu.

A BBC afirmou que não foi capaz de confirmar a informação de que Johnston foi morto, mas disse que está muito preocupada.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -1,03
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,09
    68.714,66
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host