UOL Notícias Notícias
 

08/05/2007 - 21h35

Fuzileiro dos EUA diz ter encontrado crianças vivas em Haditha

Por Marty Graham

CAMP PENDLETON, EUA (Reuters) - Um fuzileiro naval norte-americano que passou por duas casas em Haditha, no Iraque, minutos após outros fuzileiros terem matado os residentes com granadas e armas, achou duas crianças feridas se fingindo de mortas perto do cadáver de uma mulher.

"Eu vi uma respirar. Foi como eu soube", disse o 1o tenente William Kallop em testemunho nesta terça-feira em um tribunal militar em Camp Pendleton. "O pequeno garoto que respirou tinha cerca de 6 ou 7 (anos) e quando eu o toquei, a garota pulou. Ela tinha cerca de 11 (anos)".

As duas crianças foram os únicos sobreviventes de uma incursão dos fuzileiros navais a duas casas perto do local de um ataque a bomba a um comboio dos marines que matou um militar e deixou dois feridos. Promotores sustentam que os outros fuzileiros foram para a cidade de Haditha para uma vingança, matando 24 civis com granadas e armas.

Advogados de defesa de sete marines acusados da matança de 19 de novembro de 2005 dizem que os militares estavam seguindo ordens e procedimentos.

Kallop, que liderou a primeira equipe de resgate em auxílio aos marines atingidos pela bomba, testemunhou que disse ao sargento Frank Wuterich para vasculhar duas casas perto do local do incidente porque os militares suspeitavam que a bomba havia sido disparada de casas por perto e que insurgentes estavam escondidos dentro delas.

(Por Marty Graham)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,21
    3,129
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h35

    0,04
    76.004,15
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host