UOL Notícias Notícias
 
20/05/2007 - 20h06 / Atualizada 16/05/2010 - 17h49

De pênalti, como Pelé, Romário finalmente marca seu milésimo gol

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Numa cobrança de pênalti, Romário marcou neste domingo o milésimo gol da carreira, segundo suas próprias contas, quase dois meses após ter feito o 999o.

O atacante abriu mão do sonho de atingir a marca no estádio do Maracanã e igualar o feito de Pelé, e acabou fazendo o histórico gol na partida entre Vasco e Sport, em São Januário.

Assim como aconteceu depois do pênalti convertido pelo camisa 10 do Santos em 1969, a partida deste domingo foi interrompida após o gol de Romário e o gramado foi tomado por jornalistas ávidos por uma declaração do jogador, que dedicou o gol a sua família e a "papai do céu".

"Agradeço a todos vocês por estarem aqui. É um imenso prazer fazer esse gol para essa massa. Só um teve essa oportunidade (de marcar 1.000 gols)", afirmou o jogador, chorando bastante, após balançar as redes do goleiro Magrão, aos dois minutos do segundo tempo.

Logo após marcar o gol histórico, Romário foi abraçado pelo pai e pela mãe, além de seus filhos que foram ao encontro do atacante no gramado de São Januário.

O gol, que foi o objetivo maior de Romário nos últimos dois anos, acontece quase dois meses depois de o atacante ter feito o 999o, na vitória de 3 x 0 sobre o Flamengo em 25 de março. Depois, ele teve três jogos para fazer o milésimo, mas passou em branco contra o Gama e duas vezes contra o Botafogo.

Aos 13 anos, quando Romário marcou pelo infantil do Olaria o primeiro gol de sua lista pessoal, dificilmente o atacante poderia imaginar que 28 anos depois se tornaria o segundo jogador brasileiro da história a registrar a marca, feito obtido curiosamente com a camisa do time que foi alvo do gol 1.000 de Pelé.

GOLS PELO MUNDO

Na busca pelo milésimo, Romário foi aos Estados Unidos e à Austrália em 2006 e voltou este ano ao time em que se profissionalizou. Ele prometeu que encerraria a carreira quando atingisse a marca, que inclui gols marcados nas categorias de base e também em partidas comemorativas.

A marca de Pelé também enfrenta contestações por incluir jogos não-oficicias, mas o "Rei" superou os 1.200 gols antes de encerrar a carreira em 1977, no Cosmos, de Nova York.

Dois gols de Romário, por exemplo, foram marcados durante partida em 2004 entre os membros da seleção brasileira tetracampeã do mundo 10 anos antes e ex-jogadores da seleção mexicana.

Romário também conta gols em partidas festivas defendendo times como "Amigos de Aldair", "PSV Stars" ou contra times como "Amigos do Luisinho". O atacante leva em conta ainda jogos do Vasco contra Brasiliense e Figueirense pelo Brasileiro de 2005, que foram anulados.

Setenta e sete gols do atacante foram marcados nas categorias de base, incluindo sete pelo infantil do Olaria, quando o jogador tinha 13 anos. Outros 172 foram feitos em jogos não-competitivos, sobrando 751 em partidas de competição ou pela seleção brasileira.

Destes, 263 foram feitos pelo Vasco, 187 pelo Flamengo, 130 pelo PSV Eindhoven, 47 pelo Fluminense, 39 pelo Barcelona, 22 pelo Miami FC, 6 pelo Valência e 1 pelo Adelaide United. Ele também fez 56 gols pela seleção brasileira.

Indiferente às estatísticas, Romário não esconde de ninguém que sua contagem não é oficial, mas defende que de qualquer forma alcançou a marca histórica em partidas que foram registradas.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host