UOL Notícias Notícias
 

01/07/2007 - 11h33

Bush pedirá ajuda a Putin para manter pressão sobre o Irã

Por Caren Bohan

KENNEBUNKPORT, Estados Unidos (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, tentará obter apoio do presidente da Rússia, Vladimir Putin, para sanções mais amplas sobre o Irã por causa de seu programa nuclear. Bush receberá o líder russo no Maine neste fim de semana e espera reforçar a amizade.

Seis anos depois que Bush afirmou confiar em Putin porque "sentiu a sua alma", as relações entre os países esfriaram devido às preocupações da Rússia em relação ao escudo anti-mísseis dos EUA no Leste Europeu, às preocupações norte-americanas com o retrocesso de liberdades na Rússia e à oposição de Moscou à guerra no Iraque.

Os dois dias de encontro na casa da família Bush na pitoresca Kennebunkport começam neste domingo. Autoridades descreveram o encontro como informal e minimizaram qualquer perspectiva de avanço significativo em temas como os mísseis na Europa.

Mas uma autoridade dos EUA, que falou com repórteres sobre a visita nesta semana, disse que há "crescente convergência nas visões EUA-Rússia" nas preocupações sobre o programa nuclear do Irã.

"Acho que vemos a ameaça da mesma maneira", disse a autoridade, acrescentando que haverá debate sobre uma nova resolução do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) contra o Irã.

De acordo como jornal The New York Times, surgiu uma proposta na sexta-feira de autoridades russas e outros membros do Conselho de Segurança para exigir inspeções de cargas em direção ou partindo do Irã, para ver se contêm objetos ilícitos, ligados ao programa nuclear, ou armas. Segundo o jornal, as inspeções são consideradas uma medida preventiva, mas podem desaquecer a economia iraniana.

Outra autoridade dos EUA, que falou sob a condição de manter o anonimato, confirmou que Bush planeja pedir para Putin apoiar medidas para aumentar a pressão econômica sobre o Irã.

As principais potências ocidentais suspeitam que o Irã esteja tentando construir armas nucleares e exigiram que o país suspenda o enriquecimento de urânio.

Teerã insiste que seu programa nuclear visa a produção de eletricidade. O país ignorou resoluções anteriores do Conselho de Segurança que impuseram sanções sobre atividades de enriquecimento.

O convite para a visita à residência de um século de existência marca a primeira vez que Bush recebe um líder estrangeiro na propriedade.

O encontro terá ainda mais prestígio com a presença do pai de Bush, o ex-presidente George Bush, que costuma passar férias no local e recebeu ali líderes como o rei Hussein da Jordânia, o primeiro-ministro britânico John Major e o premiê israelense Yitzhak Rabin durante seu mandato.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,12
    3,283
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,05
    63.226,79
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host