UOL Notícias Notícias
 

23/08/2007 - 10h46

Incêndio em presídio deixa 25 detentos mortos em Minas Gerais

Da redação
Em São Paulo
Vinte e cinco presos morreram na madrugada desta quinta-feira em um incêndio causado após uma briga de grupos rivais no presídio de Ponte Nova, na Zona da Mata, a 185 quilômetros de Belo Horizonte (MG).

Diversos presos encurralaram membros de um grupo rival em uma cela e colocaram fogo em seus colchões, disse a assessoria de imprensa da Secretaria de Segurança Pública de Minas Gerais. Segundo a polícia, as chamas se alastraram rapidamente e os detentos foram carbonizados.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva lançou oficialmente na tarde de segunda (20), em Brasília, o Pronasci (Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania), considerado o maior programa de segurança pública financiado com verbas federais, com previsão de investir R$ 6,7 bilhões até 2012 - R$ 483 milhões deles ainda neste ano.

O presidente afirmou que o Pronasci vai tratar a violência "com a mão firme do Estado e a convicção democrática" de que é preciso reverter a exclusão de muitos para que o país seja de todos.

Em todo o país, a meta é criar no mínimo 160 prisões financiadas em quatro anos, com 400 vagas cada. Já para este ano, o programa prevê a construção de pelo menos um presídio em cada uma das 11 regiões que apresentam os maiores índices de violência.
PAC DA SEGURANÇA
LEIA MAIS
Segundo informações do portal de notícias Uai, a confusão começou à 1h, quando parte dos presos conseguiu romper os cadeados e chegar ao corredor, iniciando um motim.

O tumulto foi controlado ainda durante a madrugada, com auxílio da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros. Somente uma recontagem dos presos realizada nesta manhã confirmou o número exato de mortes. Os nomes das vítimas ainda não foram divulgados. Peritos começaram pela manhã os trabalhos para identificar os corpos.

Ainda de acordo com o portal, autoridades confirmam que a briga entre gangues rivais na carceragem é antiga. Moradores da região chegaram a ouvir disparos de arma de fogo durante o motim. A polícia disse que vai investigar como um revólver entrou na cadeia.

Segundo a polícia, a cadeia abriga 173 presos onde poderiam estar, no máximo, 87.

O incidente aconteceu três dias depois de o governo anunciar o Pronasci (Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania), um pacote que inclui a construção de 160 presídios em quatro anos.

Com Reuters, Uai e Folha Online

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    09h49

    -0,38
    3,166
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,90
    67.976,80
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host