UOL Notícias Notícias
 

27/10/2007 - 15h35

Feira de divórcio ajuda a desatar laços matrimoniais na Áustria

Por Karin Strohecker

VIENA (Reuters) - Quer se divorciar mas não sabe como? Precisa de conselhos para descobrir se o seu parceiro ou parceira está lhe traindo?

A solução para os seus problemas existe, pelo menos em Viena, onde foi iniciada neste sábado a primeira feira de divórcio no mundo.

Batizada como "Novo Começo", a feira pretende atrair aqueles que desejam ou precisam se separar. Desfazer os laços nunca foi tão fácil.

Os visitantes têm a oportunidade de conversar com advogados e conselheiros, além de detetives particulares e corretores imobiliários.

Agências de encontros no local oferecem dicas sobre como encontrar --novamente-- o amor verdadeiro, enquanto agências de viagem explicam como desfrutar um período solitário de férias.

Uma empresa de teste de paternidade auxilia àqueles que precisam ter certeza sobre a autenticidade de seus descendentes, e organizadores de festas ensinam como comemorar a separação em grande estilo.

Muitos dos visitantes que param em cada estande já passaram pela experiência de romper relacionamentos amorosos. Silvia, 49, divorciou-se há seis anos e atualmente está envolvida com outra pessoa.

"Eu só queria conseguir algumas informações com antecedência, apenas para me preparar para a eventualidade de algo tão terrível acontecer novamente", explicou Silvia, que não quis revelar o seu nome completo.

"Normalmente você não pensa neste tipo de coisa, ama o outro, quer ter uma vida junto (a outra pessoa). Mas eu já me queimei."

Cerca de metade dos casamentos austríacos terminam em divórcio. A taxa é ainda maior em Viena, capital do país, onde 66 por cento dos casais optam pela separação.

O organizador do evento, Anton Barz, teve a idéia de realizar a feira quando ouviu amigos conversando sobre experiências que tiveram em fins de relacionamentos.

"Havia tantas histórias e as pessoas precisavam ir para um lugar, depois para outro e depois para mais outro para conseguir reunir todas as informações, algo que era muito doloroso", disse Barz, que antes organizava feiras de casamento.

"Então pensei: vamos fazer uma feira de divórcio."

AJUDA DE MEDIADORES

Além de obter aconselhamento individual, os visitantes podem ser instruídos sobre o que o divórcio representa para a vida de uma criança envolvida na situação, ou como um mediador pode ajudar no processo.

A feira, que tem duração de dois dias, teve grande repercussão.

"Eu recebi pedidos de ajuda sobre como organizar uma feira de divórcio da Alemanha, Suíça, Grã-Bretanha, Austrália e até mesmo da Califórnia", afirmou Barz.

Um clima de desilusão pairava sobre muitos visitantes da feira, incluindo um homem de 63 anos que havia se separado da segunda esposa.

"Minha esposa não quer se divorciar porque ela espera receber a minha pensão", afirmou o homem, que não quis se identificar.

"Meu advogado disse que eu sou o maior idiota do mundo porque me casei pela segunda vez, e perguntou como eu podia ter feito isso"

No entanto, outros visitantes ainda não estavam prontos para desistir do matrimônio.

"Nunca desejei me casar, em primeiro lugar --agora estou no terceiro casamento e tenho quatro filhos", disse Gabriele Komma, de 49 anos.

Ela havia se divorciado há aproximadamente um ano, "mas casaria de novo. Afinal, a esperança é a última que morre."

(Reportagem adicional de Alexandra Zawadil)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,21
    3,129
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h35

    0,04
    76.004,15
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host