UOL Notícias Notícias
 

03/02/2008 - 22h52

Cresce o número ataques em Bagdá com bombas feitas no Irã--EUA

BAGDÁ (Reuters) - Ataques com bombas fabricadas no Irã em uma importante parte de Bagdá aumentaram em janeiro para o maior nível em um ano, informou o comando militar dos Estados Unidos neste domingo.

Washington acusou Teerã de fornecer armas sofisticadas a milícias xiitas no Iraque, incluindo bombas colocadas em estradas capazes de penetrar em veículos blindados, a fim de afetar tropas norte-americanas. Teerã nega a acusação.

O comando militar informou que foram realizados 12 ataques com este tipo de explosivo contra forças dos EUA no mês passado em uma área que abrange o norte e o leste de Bagdá, incluindo a favela de Sadr City, bastião da milícia Mehdi Army, do clérigo Moqtada al-Sadr.

Em um comunicado, os militares norte-americanos relataram que este foi o mais alto número em um ano na área, mas não forneceram detalhes sobre vítimas que os ataques causaram.

Os EUA também acusam o Irã de treinar milícias iraquianas. Muitos dos militantes treinados em solo iraniano são considerados membros renegados do Exército de Sadr.

Sadr ordenou um cessar-fogo de seis meses que acaba no fim de fevereiro para que, com o tempo, reorganize sua milícia.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,71
    3,168
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,12
    68.634,65
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host