UOL Notícias Notícias
 

06/10/2008 - 08h07

Obama acusa McCain de campanha maliciosa

Da Reuters
O democrata Barack Obama lançou um contra-ataque no domingo a uma nova tática republicana, dizendo que seu rival John McCain está mais interessado em fazer uma campanha maliciosa do que em resolver os problemas da economia americana.

Com McCain perdendo terreno nas pesquisas de opinião, um estrategista de sua campanha foi citado como tendo dito que o candidato republicano precisa "virar a página" da questão econômica e fazer a eleição girar em torno da experiência e do caráter de Obama.

Esse esforço começou no sábado, quando a candidata republicana a vice Sarah Palin acusou Obama de ligação com terroristas, uma referência ao fato de ele conhecer Bill Ayers, ex-membro do grupo militante da época da guerra do Vietnã Weather Underground.

Obama respondeu num comício com mais de 20 mil pessoas em Asheville, Carolina do Norte, um Estado com oscilação em que o candidato democrata se prepara para seu segundo debate com McCain, na terça-feira.

"O senador McCain e seus assessores estão apostando que ele poderá desviar sua atenção com calúnias, em lugar de falar com vocês sobre questões concretas", disse Obama. "Eles preferem tentar arrasar nossa campanha que reerguer este país."

"Isso é o que você faz se está sem contato (com a realidade), sem idéias e com seu tempo se esgotando", disse Obama um mês antes da eleição de 4 de novembro.

A melhora de Obama nas pesquisas foi motivada pela percepção do público de que ele é quem tem melhores condições de ajudar a economia a se recuperar. O senador do Illinois tentou manter o foco na economia.

"Estamos enfrentando a pior crise econômica desde a Grande Depressão, e John McCain quer que 'viremos a página?'", disse ele em Asheville. A campanha de Obama divulgou novo anúncio acusando McCain de ser errático nas duas últimas semanas de crise econômica. O adjetivo pode ser interpretado como lembrete sutil da idade do senador do Arizona, que tem 72 anos, e, se for eleito, será o presidente mais velho da história dos EUA.

Mas os partidários de McCain não se abalaram. Seu porta-voz Tucker Bounds disse: "As últimas quatro semanas desta eleição vão ser sobre se o povo americano está disposto a entregar nossa economia e segurança nacional a Barack Obama, homem de pouco histórico, julgamento questionável e ligações com figuras radicais como o terrorista doméstico não arrependido como William Ayers."

Ayers foi um dos líderes do Weather Underground nos anos 1960, quando o grupo esteve envolvido em vários atentados a bomba. Obama tinha 8 anos de idade na época. Obama o conheceu nos anos 1990, quando iniciava sua carreira política em Chicago, e os dois trabalharam juntos num conselho.

Obama disse que conhece Ayers, hoje professor da Universidade de Illinois em Chicago, apenas superficialmente e criticou suas ações com o Weather Underground.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,21
    3,129
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h35

    0,04
    76.004,15
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host