UOL Notícias Notícias
 
28/11/2008 - 09h20

Guerras dos EUA geraram a crise atual, diz número 2 da Al Qaeda

DUBAI (Reuters) - As campanhas militares dos EUA no Iraque e no Afeganistão geraram a atual crise financeira, e os contribuintes norte-americanos estão pagando por isso, disse o número 2 da hierarquia da Al Qaeda em um vídeo divulgado pela Internet na sexta-feira.

"A crise é parte da série de hemorragias econômicas americanas depois dos ataques do 11 de Setembro..., e vão continuar enquanto continuar a tola política americana de chafurdar em sangue muçulmano", disse Ayman Al Zawahri no vídeo, postado em sites islâmicos.

"Quem arca com o ônus são os contribuintes, cujo dinheiro foi gasto para resgatar altos capitalistas e para proteger do colapso um sistema fraudulento, baseado nos juros", disse Zawahri.

Questionado por um entrevistador, que não aparece no vídeo, sobre como Washington poderia resolver a crise, Zawahri disse: "Eles poderiam atenuar suas perdas se parassem a insana hemorragia de verbas que estão gastando nas guerras contra os muçulmanos".

Ele acrescentou que a ação militar dos EUA contra forças militantes tribais do Paquistão, aliadas da Al Qaeda, vai fracassar, apesar dos reforços enviados pelo governo de George W. Bush a partir do vizinho Afeganistão.

"Eu o desafio (Bush), se você realmente for homem, a mandar o Exército dos EUA inteiro para o Paquistão e para as regiões tribais, para que ele acabe no inferno", disse Zawahri no vídeo, que tinha legendas em inglês.

Segundo ele, há pedidos pelo fim da guerra do Afeganistão porque está evidente o fracasso das forças dos EUA em derrotar a milícia islâmica Taliban.

"Tudo isso é prova do fracasso da sua cruzada", disse Zawahri no vídeo de 80 minutos, referindo-se ao início de um diálogo entre o governo afegão e alguns membros moderados do Taliban.

Quase sete anos depois da deposição do regime islâmico afegão, a insurgência continua se espalhando, e a possibilidade de um diálogo com militantes mais moderados vem sendo considerada pelo governo de Cabul e por seus aliados.

Zawahri propôs uma greve geral no Egito para pressionar o governo a abrir a fronteira com Gaza, o que atenuaria o cerco de Israel contra o território palestino governado pela facção islâmica Hamas.

(Reportagem de Firouz Sedarat)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host