UOL Notícias Notícias
 

12/02/2009 - 08h05

Mercados asiáticos caem e iene sobe com busca por segurança

Por Kevin Plumberg

HONG KONG (Reuters) - Os principais mercados acionários da Ásia encerraram os negócios desta quinta-feira em queda. O tom de cautela e busca por segurança marcou a sessão, depois que o acordo sobre o pacote de estímulo nos Estados Unidos, no valor de 789 bilhões de dólares, deixou os investidores questionado se o dinheiro chegará à economia em tempo suficiente.

"O plano para o setor bancário parece realmente que está colocando as coisas de lado ao invés de lidar com elas, e agora os mercados estão esperando que pacote de estímulo econômico seja decretado, então é difícil esperar uma alta do mercado", disse Yutaka Miura, analista técnico chefe do Shinko Securities em Tóquio.

O mercado japonês abriu em queda e não se recuperou. O índice Nikkei da bolsa de valores de Tóquio fechou em queda de 3 por cento, após investidores terem voltado de um feriado público.

Exportadores como Canon e Toyota foram atingidos por uma valorização do iene, que confirma um contínuo processo de busca por segurança nos mercados globais.

A situação econômica no Japão se deteriora a cada dia. Um relatório nesta quinta-feira mostrou a primeira queda nos preços do atacado em cinco anos, uma indicação de que a segunda maior economia do mundo pode estar prestes a entrar em um período de deflação.

O índice Hang Seng, da bolsa de Hong Kong, perdeu 2,3 por cento, com as ações de concessores de empréstimos chineses, como o Industrial & Commercial Bank of China, entre as principais perdas.

O índice MSCI das principais ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão cedeu pelo terceiro dia seguido, e operava em queda de 1,33 por cento por volta das 7h51 (horário de Brasília), com uma contribuição positiva da Austrália sendo contrabalanceada por perdas em todos os outros mercados.

O principal indicador de Sydney subiu 1,15 por cento, após dados terem mostrado uma surpreendente melhora nos dados sobre emprego em janeiro. Mas o otimismo quanto à economia, que luta para evitar entrar em recessão, pode ter vida curta.

Após o fechamento do mercado acionário, o dólar australiano se desvalorizou diante da notícia de que o Parlamento do país rejeitou um plano de estímulo de 28 bilhões de dólares, o que atrasará o repasse de recursos para milhões de trabalhadores e famílias.

O iene e o ouro foram, até o momento, os maiores beneficiários das expectativas esvaziadas de investidores, que querem um plano muito mais claro por parte do Tesouro dos Estados Unidos sobre como segregar e precificar ativos altamente ilíquidos dos balanços de bancos.

Em Seul, o principal indicador acionário perdeu 0,87 por cento, enquanto em Xangai a queda foi de 0,5 por cento. Em Taiwan, a desvalorização foi de 2,4 por cento, e em Cingapura, o principal índice acionário cedeu 2,1 por cento.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,21
    3,129
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h35

    0,04
    76.004,15
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host