UOL Notícias Notícias
 

06/07/2009 - 20h00

Brasil tem 905 casos de H1N1 e divulgará informações em estradas

SÃO PAULO (Reuters) - Postos da Polícia Rodoviária Federal em seis Estados brasileiros passarão a divulgar informações sobre a gripe H1N1, reforçando as medidas do governo para intensificar os trabalhos de vigilância e esclarecimento sobre a nova doença.

Nesta segunda-feira, o número de contaminados pelo vírus chegou a 905 no país com a confirmação de 20 novos casos, informou o Ministério da Saúde.

A partir da próxima semana, 170 postos da Polícia Rodoviária Federal nos Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul irão divulgar informações sobre a nova gripe.

"Nos pontos de apoio das estradas, como restaurantes e postos de combustível, também serão fixados cartazes e distribuídos panfletos", disse o Ministério da Saúde em nota.

A ação reforça as medidas anunciadas pelo governo na semana passada para intensificar a vigilância em todo o país, entre as quais está o aumento no alerta em todas as entradas do Brasil para detectar possíveis infectados pelo vírus.

Em Belo Horizonte, local da segunda partida da final da Copa Libertadores, dia 15 de julho, entre o Cruzeiro e o Estudiantes, da Argentina, a Secretaria Estadual de Saúde realizou reunião para divulgar medidas preventivas contra a doença.

No domingo, o Cruzeiro enviou pedido à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para que haja uma avaliação sobre a viabilidade da realização da primeira partida da final em La Plata na quarta-feira.

Em carta à CBF, Confederação Sul-Americana de Futebol confirmou o jogo para La Plata, afirmando que as autoridades sanitárias argentinas "não proibiram a realização de nenhuma atividade esportiva".

A Argentina tem cerca de 2.500 casos da gripe H1N1, embora o novo ministro da Saúde, Juan Luis Manzur, tenha afirmado que este número pode chegar a 100.000. Foram confirmadas 60 mortes pela nova doença no país e várias províncias declararam emergência sanitária.

Segundo o Ministério da Saúde, 287 casos confirmados de gripe H1N1 no Brasil foram de pessoas que estiveram na Argentina.

Em maio, o Nacional do Uruguai e o São Paulo se recusaram a viajar ao México, epicentro do surto de gripe H1N1, por temerem contrair a nova doença, o que provocou a saída dos clubes mexicanos da Libertadores.

No Brasil, até sexta-feira, eram acompanhados 1.414 casos suspeitos. Outros 1.203 casos foram descartados, segundo nota do Ministério da Saúde.

Dois pacientes, um em Belo Horizonte e outro em Santa Maria (RS), seguem internados em estado grave, sem previsão de alta.

O ministério anunciou também que, a partir da próxima semana, o balanço com o número de casos registrados no Brasil será divulgado apenas às quartas-feiras, e não mais diariamente.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), foram registrados cerca de 95.000 casos da doença em 122 países, com 429 mortes, uma delas no Brasil.

Estados Unidos, México, Canadá, Chile, Austrália, Reino Unido, além da Argentina, são considerados países com transmissão sustentada da doença, segundo a OMS.

(Por Hugo Bachega)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,13
    3,270
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,51
    63.760,94
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host