UOL Notícias Notícias
 

30/09/2009 - 17h45

Geórgia começou guerra com a Rússia, diz relatório europeu

Por Timothy Heritage

BRUXELAS (Reuters) - Um relatório independente encomendado pela União Europeia e divulgado na quarta-feira culpou a Geórgia por ter começado a guerra de cinco dias contra a Rússia em 2008, mas disse que a reação de Moscou ultrapassou os limites do razoável e violou o direito internacional.

O texto diz que ambas as partes violaram leis humanitárias e que há evidências de limpeza étnica contra membros da etnia georgiana durante a intervenção russa na província separatista da Ossétia do Sul.

Os dois lados disseram que o relatório corrobora sua interpretação da guerra. Mas as conclusões são particularmente críticas à conduta da Geórgia, país aliado do Ocidente, e devem prejudicar a posição política do presidente Mikheil Saakashvili.

"Na visão da missão (de investigação), foi a Geórgia que desencadeou a guerra quando atacou Tshkinvali (capital da Ossétia do Sul) com artilharia pesada, na noite de 7 para 8 de agosto de 2008," disse a diplomata suíça Heidi Tagliavini, que comandou a investigação.

O Kremlin se apressou em elogiar o que vê como a principal conclusão do relatório. "Nós só podemos comemorar que a comissão tenha descoberto que a guerra foi iniciada pela Geórgia," disse Natalya Timakova, porta-voz do presidente Dmitry Medvedev.

O relatório disse que a guerra ocorreu depois de tensões e provocações por parte da Rússia, mas Tagliavini disse que "nenhuma das explicações dadas pelas autoridades georgianas a fim de fornecer alguma forma de justificativa jurídica para o ataque lhe concede uma explicação válida."

Saakashvili alegou que a Geórgia estava reagindo a uma invasão das forças russas e por isso invadiu a região separatista georgiana da Ossétia do Sul. O relatório, no entanto, não encontrou evidências disso.

O texto diz que o contra-ataque russo inicialmente foi legal, mas que a reação militar violou o direito internacional quando as forças russas entraram na Geórgia propriamente dita.

Tbilisi diz que 228 civis georgianos foram mortos na guerra, e que 184 dos seus militares morreram ou desapareceram. A Rússia diz que 64 militares seus e 162 civis da Ossétia do Sul foram mortos, mas afirma também que a cifra de vítimas civis pode ser mais elevada.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host