UOL Notícias Notícias
 

04/10/2009 - 17h59

OEA aceita flexibilizar acordo para acabar com crise em Honduras

TEGUCIGALPA (Reuters) - O "Acordo de São José", que pleiteia a restituição do presidente deposto Manuel Zelaya como um dos pontos para retirar Honduras da atual crise política, poderia ser modificado para destravar o diálogo com o governo de facto, disse no domingo um funcionário da Organização dos Estados Americanos (OEA).

O retorno de Zelaya ao poder tem sido o ponto de maior polêmica do plano proposto pelo presidente da Costa Rica e mediador do conflito, Oscar Arias, a fim de chegar a uma solução para a crise gerada pela destituição do então presidente.

"Sem dúvida, se os próprios hondurenhos consideram que se pode modificar (o plano Arias), isso é absolutamente factível. Aqui não há nada escrito em pedra ou bronze", disse a jornalistas Víctor Rico, secretário de Assuntos Políticos da OEA.

Uma missão de representantes da OEA planeja chegar a Tegucigalpa na quarta-feira, buscando criar as condições para que as partes no conflito dialoguem. Rico lidera uma missão do organismo que prepara a visita.

O presidente de facto de Honduras, Roberto Micheletti, afirma que o retorno de Zelaya ao poder não é negociável, e que este deveria ser preso por supostamente violar a Constituição do país ao tentar abrir caminho para a sua reeleição.

O mandatário deposto se refugia com a esposa e dezenas de aliados na embaixada brasileira em Tegucigalpa, a qual está cercada por militares e policiais.

(Reportagem de Miguel Angel Gutiérrez)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    12h00

    -0,43
    3,143
    Outras moedas
  • Bovespa

    12h00

    0,04
    65.302,06
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host