UOL Notícias Notícias
 

05/10/2009 - 10h17

ONU:Noruega é o melhor lugar do mundo para viver; Níger é o pior

BANGCOC (Reuters) - A Noruega manteve-se como o lugar mais desejável do mundo para se viver, segundo dados divulgados pela ONU na segunda-feira, numa lista que coloca nos últimos lugares países flagelados por guerras e pela Aids, especialmente na África Subsaariana.

Dados coletados antes da crise econômica global mostram que os povos da Noruega, Austrália e Islândia têm o melhor padrão de vida, enquanto Níger, Afeganistão e Serra Leoa apresentam os piores resultados no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).

A lista do Programa de Desenvolvimento da ONU (Pnud) usa dados de 2007 relativos a PIB per capita, educação e expectativa de vida, apontando fortes diferenças entre os países desenvolvidos e subdesenvolvidos.

"Apesar das significativas melhorias ao longo do tempo, o progresso tem sido desigual", disse nota do Pnud. "Muitos países experimentaram reveses nas últimas décadas, diante de reviravoltas econômicas, crises relacionadas a conflitos e a epidemia de HIV/Aids, e isso foi antes que o impacto da crise econômica global fosse sentido".

A expectativa de vida no Níger é de 50 anos, cerca de 30 a menos que na Noruega, segundo o índice. Em termos de renda per capita, a da Noruega é 85 vezes superior à do Níger.

Nos 24 países mais pobres, metade da população é analfabeta. Nos países de médio desenvolvimento humano, a categoria seguinte na lista, esse índice já cai para 20 por cento.

Os japoneses são o povo mais longevo (em média, 82,7 anos de vida), ao contrário do Afeganistão, onde a expectativa de vida, afetada pela guerra, é de apenas 43,6 anos.

O pequeno principado de Liechtenstein tem o maior PIB per capita (85.383 dólares por ano), já que são 15 bancos e mais de cem firmas de gestão de capital em meio a apenas 35 mil habitantes.

A menor renda per capita é a da República Democrática do Congo - 298 dólares por ano.

Cinco países - China, Venezuela, Peru, Colômbia e França - subiram três ou mais posições em relação ao ano anterior, graças a aumentos da renda e da expectativa de vida. China, Colômbia e Venezuela também tiveram melhoras graças a avanços educacionais.

O Pnud, que publica o IDH anualmente desde 1990, disse que o desenvolvimento humano melhorou 15 por cento desde 1980, e que os maiores avanços foram registrados na China, no Irã e no Nepal.

(Reportagem de Martin Petty)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,59
    3,276
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -1,54
    61.673,49
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host