UOL Notícias Notícias
 

31/10/2009 - 12h51

Parlamentares do Irã se opõem a proposta nuclear do Ocidente

TEERÃ (Reuters) - Parlamentares iranianos se opuseram neste sábado a um acordo sobre combustível nuclear esboçado pela Organização das Nações Unidas, aumentando as dúvidas em relação a uma proposta que tem o objetivo de amenizar as tensões sobre as atividades atômicas do país.

Sob o plano, apoiado pelos Estados Unidos, o Irã mandaria a maioria de seu urânio pouco enriquecido (LEU) para fora do país para maior processamento e receberia de volta um combustível mais refinado para um reator em Teerã.

A prioridade do Ocidente é reduzir o estoque de LEU do Irã, para impedir qualquer possibilidade de a República Islâmica transformá-lo em um urânio altamente enriquecido, necessário para a fabricação de uma bomba nuclear.

Mas políticos no Irã, que alega ter fins pacíficos para geração de eletricidade com o programa nuclear, mostraram grande receio em relação à proposta de partilhar o que eles consideram um recurso estratégico e um forte instrumento de barganha.

Vários congressistas disseram que o Irã deveria comprar o combustível de reator que precisa em vez de mandar seu próprio urânio para fora do país.

Diplomatas do Ocidente disseram que os países envolvidos acharam o pedido do Irã inaceitável.

O presidente Mahmoud Ahmadinejad afirmou ter esperança de que negociações com as potências mundiais continuarão, embora tenha deixado claro a desconfiança do Irã em relações aos países ocidentais, devido ao seu "histórico negativo", informou a agência de notícias Isna.

(Por Fredrik Dahl and Hossein Jaseb)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h50

    -0,78
    3,148
    Outras moedas
  • Bovespa

    16h50

    0,39
    68.618,63
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host