UOL Notícias Notícias
 

23/11/2009 - 08h14

Alimentos seguem em alta e pressionam IPC-S, transportes aliviam

SÃO PAULO, 23 de novembro (Reuters) - A inflação pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) acelerou apenas ligeiramente na terceira leitura de novembro do indicador, já que aumentos de custos de alimentos e vestuário foram em parte contrabalançados por um comportamento mais amenos dos transportes e por uma queda de despesas diversas.

O índice teve alta de 0,22 por cento na terceira prévia, ante variação positiva de 0,20 por cento na segunda, informou a Fundação Getúlio Vargas (FGV) nesta segunda-feira.

Os preços do grupo Alimentação tiveram elevação de 0,13 por cento na terceira prévia, ante oscilação positiva de 0,01 por cento na segunda.

"A principal contribuição para o acréscimo partiu do grupo Alimentação, que segue influenciado pelo avanço da taxa dos alimentos in natura", afirmou a FGV em nota.

Os de Vestuário subiram 0,82 por cento, contra alta anterior de 0,45 por cento.

Os preços de Transportes aumentaram 0,33 por cento nesta prévia, contra avanço de 0,56 por cento na segunda. Os custos de Despesas diversas caíram 0,20 por cento na terceira leitura do mês, contra 0,16 por cento na anterior.

As maiores altas individuais de preços foram de batata-inglesa, tomate, cebola, álcool combustível e condomínio residencial. As principais quedas foram de leite longa vida, manga, pimentão, pescada branca e carne moída.

Apesar do álcool combustível ainda figurar entre os maiores aumentos, a alta desacelerou para 5,42 por cento nesta leitura ante 8,37 por cento na anterior, contribuindo para a desaceleração do grupo Transportes.

(Por Vanessa Stelzer)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    13h10

    0,24
    3,274
    Outras moedas
  • Bovespa

    13h10

    1,78
    63.778,54
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host