UOL Notícias Notícias
 

22/12/2009 - 09h47

Ataque interrompe funeral de aiatolá reformista no Irã

Por Parisa Hafezi e Fredrik Dahl

TEERÃ (Reuters) - Adversários do mais graduado clérigo reformista do Irã, o grão-aiatolá Hossein Ali Montazeri, interromperam uma cerimônia fúnebre em homenagem a ele, numa segunda-feira tumultuada na cidade de Qom, em que houve tiros e enormes manifestações.

O carro do líder oposicionista Mirhossein Mousavi foi atacado por "homens à paisana" que estavam em motos, deixando um dos membros da comitiva ferido, segundo um sites. De acordo com esse relato, Mousavi preferiu voltar a Teerã.

Multidões acompanharam o funeral de Montazeri em Qom, 125 quilômetros ao sul de Teerã. Os sites disseram que houve confrontos entre participantes e policiais, e um dos relatos dá conta de que tiros de advertência foram disparados.

"Cerca de 2.000 adversários de Montazeri chegaram à mesquita Azam e paralisaram a cerimônia em sua memória. Os agressores rasgaram cartazes", disse o site conservador Ayande. "A cerimônia foi interrompida pela metade", acrescentou o site, informando que as forças de segurança "não tomaram medidas para impedir o ato de sabotagem dos agressores".

Montazeri, morto no sábado aos 87 anos, foi um dos mentores da Revolução Islâmica de 1979 e chegou a ser cotado para suceder o aiatolá Ruhollah Khomeini como líder supremo do país. Mas caiu em desgraça depois de criticar execuções em massa.

Crítico contumaz do sucessor de Khomeini, o aiatolá Ali Khamenei, Montazeri era considerado o líder espiritual da oposição reformista do Irã, responsável por enormes manifestações depois das denúncias de fraude na eleição presidencial de junho, que o governo ainda tenta reprimir.

Os relatos vindos de Qom não puderam ser verificados de forma independente porque a imprensa estrangeira está proibida de cobrir os protestos "in loco" e foi orientada a não viajar a Qom para o funeral do aiatolá, que aconteceu na própria segunda-feira.

O site reformista Kaleme disse que o carro de Mousavi foi atacado quando ele voltava a Teerã depois do enterro, e que a vidraça traseira do veículo foi quebrada. Um membro da comitiva de Mousavi e um dos agressores ficaram feridos.

Outro site reformista, o Norooz, disse que houve confrontos perto da casa de Montazeri entre forças de segurança e manifestantes que atiravam pedras. As autoridades não se manifestaram.

O site moderado Parlelmannews disse ter recebido informações sobre disparos para o alto perto da principal mesquita de Qom, e também sobre o uso de gás lacrimogêneo.

Fotos obtidas pela Reuters mostram confrontos, aparentemente entre forças do governo e membros da oposição.

O site reformista Jaras disse que centenas de milhares de pessoas acompanharam o cortejo fúnebre de Montazeri. O Ayande estimou a participação em dezenas de milhares.

A morte do clérigo agrava a tensão às vésperas da Ashura, uma data xiita com grande significado político, que fornece à oposição mais uma oportunidade para demonstrar a sua força.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    09h29

    0,92
    3,155
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    0,99
    64.389,02
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host