UOL Notícias Notícias
 

24/12/2009 - 09h39

China deve liberar verbas para estímulo até final de 2010

Por Zhou Xin e Jason Subler

PEQUIM (Reuters) - O governo chinês cumprirá até o final de 2010 a sua promessa de gastar 1,18 trilhão de iuans (173 bilhões de dólares) como parte central do seu pacote de estímulo econômico, disse um vice-ministro na quinta-feira.

O governo prometeu retirar essa quantia dos cofres públicos para ajudar um programa mais amplo de 4 trilhões de iuans, considerado essencial para que o país mais populoso do mundo evitasse os piores efeitos da recente crise financeira global.

A promessa de não recuar nos gastos assumidos serve para tranquilizar os mercados, preocupado de que restrições no mercado imobiliário e no crédito reduzissem o ritmo de crescimento, que foi de 8,9 por cento (taxa anualizada) no terceiro trimestre.

Zhang Shaouchun, vice-ministro de Finanças, disse a jornalistas que o gasto efetivo em 2009 irá superar ligeiramente o plano original, que era de 487,5 bilhões de iuans, depois da liberação de 104 bilhões de iuans para o pacote de estímulo fiscal no final de 2008.

Isso pode significar um gasto inferior aos 588,5 bilhões de iuans no ano que vem, conforme originalmente planejado, mas a quantia total de gastos dos cofres centrais continuará sendo a mesma, disse ele.

"Não há mudança com relação ao 1,18 trilhão de iuans no plano de gastos públicos," disse Zhang em entrevista coletiva.

Pequim promete manter sua política fiscal proativa e liberalizar adequadamente a política monetária em 2010, algo que Zhang reiterou.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    1,02
    3,178
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,90
    67.976,80
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host