UOL Notícias Notícias
 

29/01/2010 - 11h18

Taliban diz que ainda não se decidiu sobre oferta de Karzai

Por Hamid Shalizi e Abdul Malek

CABUL/LASHKAR GAH, Afeganistão (Reuters) - Os líderes do Taliban irão decidir em breve se vão participar das negociações propostas pelo governo afegão, disse um porta-voz do grupo islâmico na sexta-feira, depois de o presidente Hamid Karzai convidá-los para discutir o fim da guerra do país.

No sul do país, militantes suicidas atacaram a capital de Helmand, província mais violenta do Afeganistão, e atiradores estão entrincheirados em um prédio, enfrentando forças do governo e da Otan, que reagiram com disparos feitos de helicóptero.

Na quinta-feira, durante uma conferência internacional, Karzai sugeriu que a liderança do Taliban participe de uma "loya jirga" (assembleia de anciões) para discutir a paz, sem a participação direta de governos ocidentais.

A proposta coincide com uma iniciativa de potências ocidentais para iniciar o planejamento da desocupação militar do país. Washington e seus aliados têm outro plano, pelo qual seria criado um fundo para oferecer empregos e dinheiro a combatentes do Taliban que deixassem a insurgência.

Um porta-voz do Taliban no Afeganistão não quis entrar em detalhes sobre as propostas de Karzai, e disse apenas que os militantes irão se decidir "em breve" sobre sua participação.

"Não posso dizer uma palavra a respeito dessas negociações de paz. A liderança Taliban em breve irá decidir se participa," disse por telefone, de local não-revelado, o porta-voz que se identifica como Qari Mohammad Yousuf.

O Taliban afirma repetidamente que só negocia com o governo depois que todos os soldados estrangeiros tenham deixado o Afeganistão. O grupo qualificou de "truque" o plano de reintegração de guerrilheiros.

Enquanto isso, uma grande tribo da etnia pashtun no leste afegão, chamada Shinwari, anunciou que ajudará o governo a enfrentar o Taliban, em troca de obras públicas para a comunidade.

O chefe da tribo, Malek Osman, prometeu multar qualquer cidadão do seu distrito que colaborar com o Taliban, e pediu que cada família ceda um homem para o Exército ou a polícia.

A inclusão do Taliban na "loya jirga," proposta por Karzai em Londres, não representa uma mudança de política do presidente, que no ano passado já havia sugerido algo semelhante.

Contatos anteriores entre ambas as partes, no entanto, resultaram em poucos avanços, e muitos especialistas dizem que o Taliban dificilmente oferecerá concessões enquanto sentir que está ganhando a guerra.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,95
    3,157
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h28

    -1,26
    74.443,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host