UOL Notícias Notícias
 

03/02/2010 - 12h33

Setor privado dos EUA desacelera corte de empregos

NOVA YORK (Reuters) - O fechamento de vagas no setor privado dos Estados Unidos desacelerou em janeiro para o ritmo mais lento em quase dois anos, e a demanda por empréstimos residenciais atingiu na semana passada o maior patamar em seis semanas, mostraram dados nesta quarta-feira.

O setor privado dos Estados Unidos cortou 22 mil empregos em janeiro, menos que os 61 mil empregos perdidos em dezembro e que a previsão de 30 mil feita por analistas, informou um relatório da ADP Employer Services nesta quarta-feira.

O resultado de dezembro foi anunciado inicialmente como um corte de 84 mil postos de trabalho. O número de janeiro é o menor desde fevereiro de 2008.

"A tendência continua a ficar cada vez menos pior. Isso é consistente com a volta do crescimento do emprego nos Estados Unidos", disse Dave Sloan, economista da 4Cast, em Nova York. "Eu acredito que a economia norte-americana agora está forte o bastante para criar empregos."

Os dados da ADP são divulgados dois dias antes do relatório do governo, que deve mostrar a criação de 5 mil postos de trabalho em janeiro nos Estados Unidos, excluindo o setor agrícola. No mês anterior, houve o fechamento de 85 mil vagas.

Em um relatório separado, a Associação de Bancos de Hipoteca (MBA, na sigla em inglês) informou que o índice de empréstimos imobiliários saltou 21 por cento na semana passada, para o maior nível em seis semanas, com o interesse dos compradores em travar uma taxa antes da alta esperada mais para frente neste ano.

(Reportagem de Burton Frierson, Richard Leong e Lynn Adler)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -1,03
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,09
    68.714,66
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host