UOL Notícias Notícias
 

09/02/2010 - 15h08

Lula nega viés estatizante e defende "Estado indutor"

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva negou nesta terça-feira que seu governo adotará um comportamento estatizante.

Ele afirmou que essa discussão é uma "bobagem imensa" e faz parte do passado. Citando o papel dos governos no combate aos efeitos da crise financeira global, entretanto, o presidente voltou a criticar os que defendem um Estado mínimo.

"Eu não quero um Estado administrador, mas eu quero um Estado indutor e um Estado fiscalizador", destacou em discurso em Governador Valadares (MG), durante cerimônia de inauguração de obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), de um polo de ensino a distância, de assinatura de contratos do programa habitacional Minha Casa, Minha Vida e de inclusão de famílias no programa Bolsa Família.

O presidente sugeriu que a polêmica deve-se à antecipação da campanha eleitoral.

"Vai começar aquele debate com gosto de coisa mofa", comentou.

(Reportagem de Fernando Exman)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host