UOL Notícias Notícias
 

09/02/2010 - 17h29

Tarifa sobre etanol é mantida; Camex volta ao assunto em junho

BRASÍLIA (Reuters) - A Câmara de Comércio Exterior (Camex) decidiu nesta terça-feira pela manutenção da tarifa de 20 por cento que incide sobre importações de etanol no Brasil, retirando o biocombustível da pauta de discussões dos ministros que integram o órgão.

Em junho, em uma nova reunião da Camex, a tarifa do etanol deverá voltar à pauta.

"Aí sim, é bem provável que a alíquota seja reduzida a zero", disse a jornalistas o ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, ao sair da reunião.

Para ele, os ministros decidirão por zerar a alíquota a partir de julho, com o objetivo de pressionar os Estados Unidos a também diminuírem a sua taxa, como anseia o setor privado brasileiro.

Os EUA possuem uma taxação elevada para o etanol importado, de 0,54 dólar por galão.

O Brasil gostaria de ver essa tarifa reduzida para poder exportar aos EUA em momentos de ampla oferta local.

Segundo o ministro, embora a oferta de etanol esteja apertada nesta entressafra no Brasil, após um forte aumento no consumo , se a Camex decidisse pela redução da tarifa, o que em tese facilitaria aos brasileiros importações do etanol norte-americano, a medida não teria grandes efeitos para a oferta local.

Isso porque o Brasil começa a colher a nova safra de cana a partir de março no centro-sul, o que deve elevar disponibilidade do biocombustível.

"Se votássemos agora, não teria nenhuma influência, porque a nossa safra começa a ser colhida a partir de março."

(Reportagem de Maria Carolina Marcello e Ana Nicolacci da Costa)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -1,22
    3,142
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    0,67
    70.477,63
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host