UOL Notícias Notícias
 

11/02/2010 - 16h02

Irã elogia avanço nuclear no Dia da Revolução

Por Parisa Hafezi e Fredrik Dahl

TEERÃ (Reuters) - O presidente Mahmoud Ahmadinejad anunciou novos avanços na atividade de enriquecimento de urânio nesta quinta-feira, enquanto defensores do governo saíram em massa às ruas e a oposição registrou a ocorrência de confrontos no 31o aniversário da revolução que conduziu a comunidade clerical ao poder.

A televisão estatal disse que "dezenas de milhões de pessoas" participaram das manifestações de apoio à revolução islâmica em todo o país de 70 milhões de habitantes, que enfrenta a sua pior crise doméstica em três décadas.

Manifestantes da oposição uniram-se em torno dos reformistas que perderam para Ahmadinejad na eleição contestada de junho passado, e se recusaram a atender a exigência do governo para interromper os protestos.

Ahmadinejad disse a uma vasta multidão de apoiadores do governo na Praça Azadi (da Liberdade), no centro de Teerã, que o Irã agora era capaz de enriquecer urânio para mais de 80 por cento de pureza, aproximando-se dos níveis que os especialistas dizem que são necessários para uma bomba atômica. Entretanto, de novo ele negou que a atividade tenha esse tipo de intenção.

"A nação iraniana é brava o suficiente para que, se um dia quisermos construir bombas nucleares, anunciaríamos isso sem temer vocês", disse Ahmadinejad, dirigindo-se aos inimigos ocidentais do Irã.

Ele, entretanto, falou à multidão: "Quando dizemos que não construímos bombas nucleares, isso significa que não o fazemos porque não acreditamos em tê-las."

A televisão estatal mostrou imagens ao vivo de centenas de milhares de pessoas, algumas carregando bandeiras do Irã e fotos do líder supremo, aiatolá Ali Khamenei, andando em direção à praça.

Um site de oposição, a Voz Verde do Irã, disse que as forças de segurança dispararam tiros e bombas de gás lacrimogêneo em manifestantes partidários do líder de oposição Mirhossein Mousavi que participavam de um contra-comício no aniversário da revolução que derrubou o xá.

Um outro site de oposição, o Norooz, afirmou que 30 pessoas foram deetidas numa praça de Teerã.

Um terceiro site, o Jaras, afirmou que as forças de segurança atacaram um outro líder da oposição, Mehdi Karoubi, e o ex-presidente moderado Mohammad Khatami. Ele disse que as janelas do carro de Karoubi foram quebradas, mas que ele não ficou ferido com gravidade.

O Jaras informou que os confrontos prosseguiam no distrito de Ariashahr, em Teerã. O site disse que foram ouvidos disparos, mas não deu mais detalhes.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host